A queda: Beto Richa, de cidadão honorário a ‘persona non grata’ pelo interior do Paraná

personaA violência desmedida empregada pelo governador Beto Richa (PSDB) e pelo secretário de Segurança Pública, Fernando Francischini (SDD), contra os professores e servidores públicos do Paraná no chamado “Massacre do Centro Cívico”, ocorrido em 29 de abril, continua repercutindo mal, muito mal, comprometendo o futuro político do tucano e sua gangue.

Agora, a notícia é de que uma série de municípios devem revogar os títulos de cidadão honorário concedidos ao governador do PSDB. Esses títulos são honrarias comuns, quase protocolares, concedidas pelas câmaras municipais a personalidades de destaque. Conceder título de cidadão honorário a um governador é coisa banal, mas revogar a homenagem é raro; demonstra que a desmoralização do governante é muito forte.

Até o momento, vereadores de cidades como Londrina, Apucarana e Guarapuava apresentaram proposições para a retirada da honraria. Já em Foz do Iguaçu, Toledo, Guarapuava, Juranda e Rosário do Ivaí, Richa já foi “agraciado” com moções de repúdio das respectivas câmaras municipais.

Na mesma linha, os estudantes, técnicos e professores do Curso de Direito da UEM aprovaram uma nota de repúdio ao governador e vice-governadora, secretários, Assembleia Legislativa, citando também os deputados da região de Maringá, Dr. Batista (PMN), Maria Victória (PP) e Evandro Jr (PSDB), e ao Poder Judiciário do Estado, pelo massacre do dia 29. A Reitoria da Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro), também emitiu nota com mesmo teor.

Cada dia está mais difícil encontrar quem tenha coragem de defender, desinteressadamente, o governador Beto Richa. Até quem tem interesses anda medindo bem que atitude tomar frente ao vexame desse governo.

Leia a seguir a íntegra da nota de repúdio do Curso de Direito da UEM:

http://www.esmaelmorais.com.br/wp-content/uploads/2015/05/Nota-de-repúdio-Direito-UEM.pdf

Comentários encerrados.