30 de maio de 2015
por esmael
38 Comentários

Greve de fome de professores e aluna desafia intransigência do governador tucano Beto Richa; assista

Os professores Pierre Pinto Cardoso (6º dia) e Nilsa Barbosa da Paz (4º dia), aliados à estudante Júlia Campos (3º dia), representam nessa greve de fome o conjunto da educação paranaense contra a intransigência do governador Beto Richa; abaixo, assista ao vídeo do Blog do Esmael.

Os professores Pierre Cardoso Pinto (6º dia) e Nilsa Barbosa da Paz (4º dia), aliados à estudante Júlia Campos (3º dia), representam nessa greve de fome o conjunto da educação paranaense contra a intransigência do governador Beto Richa; abaixo, assista ao vídeo do Blog do Esmael.

O professor Pierre Cardoso Pinto, da Universidade Tecnológica, a professora Nilsa Barbosa da Paz, do Litoral, e a estudante curitibana Júlia campos, da Unespar (Universidade Estadual do Paraná), desafiam o governo Beto Richa (PSDB) com uma greve de fome a 50 metros do Palácio Iguaçu, no Centro Cívico, em Curitiba. Eles prometem se martirizar pela causa dos 8,17% de reajuste na data-base, pela intervenção federal no Estado e pelo impeachment do tucano. Leia mais

30 de maio de 2015
por esmael
30 Comentários

Alvíssaras: Caiu o limite prudencial de gastos com pessoal no governo Richa

Lemos_LRFO deputado estadual Professor Lemos (PT), especial para o Blog do Esmael, trouxe neste sábado (30) uma informação alvissareira: balanço do 1º quadrimestre de 2015 revelam que os gastos do governo Beto Richa (PSDB) com pessoal caíram abaixo do limite prudencial estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

De acordo com o parlamentar, o balanço aponta redução do limite para 45,97% quando a margem prudencial hoje é de 46,55%, o que corresponde a 90% de 49% da Receita Corrente Líquida (RCL). Para ele, isso é prova inequívoca de que caiu a barreira fiscal que impedia zerar as perdas inflacionárias nos salários dos servidores (abaixo, leia a íntegra do relatório).

Segundo Professor Lemos, se tiver boa vontade, o governo do estado pode acabar com a greve pagando a data-base de 8,17% sem impactar o limite prudencial, pois o índice do quadrimestre seria diluído ao longo de 12 meses e ainda, calcula o deputado, “a perspectiva é de aumento de arrecadação”.

30 de maio de 2015
por esmael
23 Comentários

Com medo de vaias, Beto Richa cogita faltar à convenção do PSDB de Curitiba

richa_galdino_juraciPara o governador Beto Richa, o seguro já morreu de velho.

Em baixa nas pesquisas, com quase 100% de rejeição, o tucano cogita faltar à convenção municipal do PSDB neste domingo (31). Leia mais

30 de maio de 2015
por esmael
33 Comentários

Artigo especial de Ester Maria Dreher Heuser: “Sim, nós podemos!”

Sim, nós podemos!

Três lições que os professores deram aos governantes e a si mesmos sobre o poder

Ester Maria Dreher Heuser*

É senso comum pensar que quem tem o poder são os políticos e os ricos. Daí ser usual ouvir que “lei vale para o povo, políticos e ricos sempre se livram dela”. No Paraná, até início de fevereiro de 2015, essa era a convicção da maior parte da população, de ricos a pobres, de governantes a governados. A partir do mês do carnaval, contudo, a crença foi abalada: passamos a ver na “telinha”, ricos empreiteiros saindo da cadeia para suas casas, mas com tornozeleiras de controle; deputados em camburão para dentro da Casa do Povo, com medo do povo, para votar contra o povo; um governador, eleito em primeiro turno, governando em lugar quase secreto, ironicamente, chamado “chapéu pensador”.

O que pensavam, naquela altura de 2015, os ricos “entornozelados”, os deputados “encamburizados” e o governador “enchapelado”? Tudo se tratava de um passageiro pesadelo, o poder ainda era deles. O que pensava o povo que assistia aquela anomalia pela “telinha”? As coisas estavam saindo dos eixos, algo estava fora de lugar.

Uma parcela do povo, que já não mais ocupava o seu lugar de costume, mas as ruas da capital,sentia que as coisas poderiam ser diferentes e pensava que páginas de livros “do tempo da faculdade” poderiam fazer sentido. Cada um dessa parcela, a partir da sua singularidade, apesar dos apelos das lideranças encima do trio elétrico, decidiu contrariar o senso comum. Rompeu a corrente humana de homens fardados e tomou lugar na Casa do Povo, conseguindo pôr fim na autoritária Comissão Geral, exclusiva da ALEP (Assembleia Legislativa do Paraná). Desse momento em diante, aquilo que parecia ser só um jogo de marketing do Tio Sam começou a funcionar como uma verdade em forma de refrão: SIM, NÓS PODEMOS! Essa foi a primeira lição do ano que a parcela do povo que leciona todos os dias deu aqueles que, até então, acreditavam ter o poder. Mas também ensinou a si mesma que ela também podia.

Passadas as águas de março, após amostras poderosas daqueles que acreditavam ter o poder, o refrão voltou a soar nas mentes daquela parcela. Surpreendentemente, cada um, por sua própria singularidade, passou a acreditar, ainda mais, no slogan que deixara de ser apenas uma jogada de marketing: SIM, NÓS PODEMOS! E, por sua própria conta e risco, outra vez, saiu de seu lugar de costume para ocupar as ruas da capital. Porém, os homens de farda não eram os mesmos, a corrente que separava aquela parcela da Casa do Povo não era mais feita só de homens, tinha como suplemento cães, metais, gases e borracha.

Aqueles convictos de terem o poder, porque péssimos aprendizes, estavam decididos a fazer valer o que, em tese, lhes era de direito

30 de maio de 2015
por esmael
9 Comentários

Volta de Lula em 2018 depende da reação do governo Dilma

do Brasil 247

Apesar de ser o principal nome do PT para disputar a sucessão da presidente Dilma Rousseff em 2018, o ex-presidente Lula disse a aliados que só terá condições de ser o candidato do PT nas eleições de 2018 se a avaliação da presidente Dilma Rousseff melhorar e ele tiver um legado para defender para seus eleitores.

Para o ex-presidente, caso o governo não esteja pelo menos com avaliação “regular” às vésperas de 2018, poderá ser necessário escolher outro nome no PT para disputar a Presidência. Interlocutores do ex-presidente afirmam que ele já apresentou esse diagnóstico à própria presidente.

Depois da reeleição de Dilma, em outubro do ano passado, Lula disse pela primeira vez aos mais próximos que seria candidato em 2018. A partir dali, o PT começou a tratar a candidatura como oficial.

O ex-presidente espera que, após o lançamento do plano de concessões prometido pelo governo para 9 de junho, Dilma organize uma agenda positiva e melhore sua imagem desgastada.

Por outro lado, aliados dizem que Lula tem se colocado como o responsável pelo projeto petista e, por esse motivo, a possibilidade de ver seu legado terminar de maneira “melancólica” mexe com ele.

Por isso, dizem petistas, uma candidatura de Lula diante de um cenário ruim é bem difícil mas, avaliando pesquisas de intenção de voto diante de um contexto político e econômico “regular”, ele pode apostar novamente.

30 de maio de 2015
por esmael
13 Comentários

Coluna do Jorge Bernardi: A falência do governo do Paraná e o massacre dos professores

Jorge Bernardi*

Qual a receita para se quebrar uma empresa? Gastar mais do que fatura. E para quebrar um Estado? Simples, gastar mais do que arrecadar. Foi o que fez o Governo Beto Richa nos últimos quatro anos. Arrecadou, arrecadou, tornou-se o campeão nacional de arrecadação de tributos, mas gastou tudo e mais um pouco deixando um déficit nas contas públicas de 4,6 bilhões de reais.

A arrecadação do Paraná demonstra que o aparelho de fiscalização tem sido eficiente, apesar da quadrilha de fiscais que agia na região de Londrina, O Estado aumentou no período (2011/14) a receita corrente liquida de R$ 16,97 bilhões para R$ 26,46 bilhões, acréscimo de R$ 9,46 bilhões, crescimento de 56%, o dobro da inflação acumulada que foi de 24%.

Mas por que o estado quebrou? Por que o governo Beto Richa decidiu apropriar-se dos recursos do fundo de aposentadoria dos servidores gerando a revolta santa de professores e servidores, que foi debelada pela polícia com cassetetes, bombas, balas de borracha e cães ferozes?

O Governo Beto Richa gastou mais do que arrecadou. No que gastou? Ninguém sabe. Não se tem notícia de que tenha asfaltado estradas, construídos escolas, universidade, edifícios públicos, melhorado a segurança, equipado a polícia, com os recursos do estado. Esbanjou o dinheiro do contribuinte, como fez o filho pródigo da parábola bíblica. Entre as gastanças, alugou helicóptero, sem licitação, por 2 milhões de reais.

Quando Jaime Canet Junior governou o Paraná há 40 anos, construiu 4 mil km de estradas, dezenas de escolas, prédios públicos, mesmo tendo enfrentando a geada negra que destruiu os cafezais do Paraná que expulsou 1 milhão de pessoas da agricultura. E o que fez Beto Richa? Nenhuma obra de vulto, nestes quatro anos, em que a arrecadação foi abundante.

Não bastasse a farra desenfreada com os recursos públicos, o Governo Beto Richa, em dezembro de 2014, lançou com a anuência da Assembleia Legislativa uma série de maldades contra a paranaense. Aumentou a alíquota do IPVA em 40%, o ICMS da energia de 28% para 29%, e acabou com a isenção da cesta básica (feijão, arroz e carne e etc). E ainda majorou a alíquota de material escolar, eletrodomésticos e mais de 100 mil itens. Até o imposto do giz, ele aumentou, menos o da bala.

Infelizmente o Governo Beto Richa será lembrado pelo pouco giz e muita bala. Somos todos professores.

*Jorge Bernardi, vereador de Curitiba pelo PDT, é advogado e jornalista. Mestre e doutorando em gestão urbana, ele escreve aos sábados no Blog do Esmael.

30 de maio de 2015
por esmael
6 Comentários

Charge do dia: Professor do Paraná, segundo o tucano Beto Richa

Captura de tela da cena da novela "Imperador", onde personagem de Alexandre Nero mergulha numa piscina de euro; "meme" nas redes sociais ironiza informações falsas no “Portal da Transparência” sobre salários de professores no Paraná.

Captura de tela da cena da novela “Imperador”, onde personagem de Alexandre Nero mergulha numa piscina de euro; “meme” nas redes sociais ironiza informações falsas no “Portal da Transparência” sobre salários de professores no Paraná.