26 de maio de 2015
por esmael
30 Comentários

Richa deve anunciar dinheiro para empreiteiros, mas nega reposição de 8,17% para professores

O governador Beto Richa (PSDB) deve estar de brincadeira, só pode.

Nesta quarta-feira (27), às 9 horas, no Palácio Iguaçu, o tucano promete se reunir com o secretariado e o Comitê Anticrise.

Dentre os temas, segundo os palacianos, estará a “retomada” de obras no estado. Tem dinheiro para empreiteiras e a farra publicitária, mas para a educação e o serviço público nem pensar…

Soa até provocação e maldade. Coisa de gente ruim mesmo.

Ora, como o governo fala em gastar recursos com infraestrutura se não tem caixa sequer para repor 8,17% aos professores e servidores públicos em greve?

Ou o tucano está fazendo os educadores e o funcionalismo em geral de patetas ou está mentindo. Só pode.

A greve na educação deverá prosseguir, pois Richa recusa-se pagar o que deve aos mestres. A APP-Sindicato exige parcela única de 8,17% na reposição da data-base.

O governo fala em parcelar em 4 vezes: julho e setembro de 2015; janeiro e março de 2016.

A segunda proposta consiste em 3,45% este ano, sem data definida ainda, e antecipação da data-base de maio de 2016 para o mês de janeiro.

Perto de 100% de rejeição dos paranaenses, Beto Richa parece nem aí com a greve na educação que já dura um mês. Quer derrotar o movimento no “cansaço”. Aposta na perda de fôlego dos grevistas e na sua divisão — inclusive utilizando-se de guerra suja contra os professores que já massacrou no dia 29 de abril.

Ou seja, vai prevalecendo no Palácio Iguaçu a linha do enfrentamento. Quem perde é a sociedade.

26 de maio de 2015
por esmael
65 Comentários

Qual a charge que melhor retrata o massacre de 29 de abril? Opine

O Blog do Esmael abriu espaço para a expressão dos leitores, através de charges, para ilustrar o massacre dos professores e servidores promovido pelo governador Beto Richa (PSDB) no último dia 29 de abril.

Recebemos mais de 40 imagens, enviadas por mais de 20 leitores. Veja no slide abaixo e escolha a melhor, votando no comentário.

Abaixo, escolha a melhor charge no “mais”!

Para votar, basta escrever o número da charge no comentário.

[espro-slider id=134391]

O concurso é lúdico e por isso a “premiação” consiste em 15 minutos de fama, neste espaço, com possibilidade de reconhecimento eterno…

As charges também serão avaliadas pela comissão julgadora formada pelos colunistas do Blog do Esmael (Gleisi Hoffmann, Luiz Cláudio Romanelli, Enio Verri, Marcelo Araújo, Reinaldo de Almeida César, Requião Filho e Jorge Bernardi).

P.S: houve um atraso no julgamento e escolha das melhores charges para coincidir com a semana em que o massacre completará um mês.

26 de maio de 2015
por esmael
14 Comentários

Requião aconselha renúncia a Richa

richa_requiaoO senador Roberto Requião (PMDB), nesta terça-feira (26), ao Blog do Esmael, foi lacônico ao analisar a crise política e moral no governo de Beto Richa (PSDB): “Só resta a ‘renúncia já’ a Richa”. Leia mais

26 de maio de 2015
por esmael
23 Comentários

Governador Beto Richa sofre “impeachment moral” no Paraná

richa_impeachmentNos bastidores da política paranaense muitos são céticos quanto o avanço do processo de impeachment do governador Beto Richa (PSDB). A petição foi protocolada ontem (25) na Assembleia Legislativa. O documento é encabeçado pelo advogado e blogueiro Tarso Cabral Violin, seguido por juristas, professores universitários, advogados e mais de 6 mil cidadãos.

Mesmo sem o julgamento do pedido, o governador Beto Richa já sofreu na prática um ‘impeachment moral’ dos 10,5 milhões de paranaenses — ou 95% dos 11 milhões de conterrâneos que o rejeitam.

O próximo passo do processo de impeachment é a sua admissibilidade ou não pelo presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ademar Traiano, dublê de presidente do PSDB do Paraná.

Traiano é aliado do governador, o que torna mais fácil a tarefa do Saci Pererê “cruzar as pernas” do que o impedimento do governador tucano prosperar. Mas ainda há luta pela frente e os espíritos, sobretudo o das ruas, está muito armado nos 399 municípios paranaenses.

O “impeachment moral” é o preço que o governador do PSDB paga pela arrogância, prepotência e violência expressada no massacre contra professores e servidores públicos em 29 de abril. Também entra nessa conta a corrupção no governo do estado, propinas na Receita do Estado e casos de pedofilia envolvendo pessoas próximas ao chefe do executivo estadual.

26 de maio de 2015
por esmael
33 Comentários

Depois de chamar professora de “biscate”, Rossoni é defenestrado da presidência do PSDB do Paraná

rossoni_traiano_PSDBO deputado federal Valdir Rossoni, ex-presidente da Assembleia Legislativa, foi defenestrado da presidência do PSDB do Paraná dez dias depois de, num bate-boca no Facebook, xingar de “biscate” a professora curitibana Adriane Sobanski.

Os tucanos alçaram ao comando do ninho paraense o atual presidente da Assembleia, deputado Ademar Traiano, que vinha ocupando o cargo de secretário-geral na sigla.

“Biscate” na linguagem popular significa pessoa que faz serviço ocasional, mulher de vida fácil, vadia ou puta.

Na esteira da perda de compostura do parlamentar tucano, a senadora Gleisi Hoffmann (PT) protocolou na semana passada uma representação contra Rossoni à Procuradoria da Mulher na Câmara dos Deputados.

26 de maio de 2015
por esmael
18 Comentários

Para dividir grevistas, Palácio Iguaçu infiltra “cibertucanos” em grupos de educadores nas redes sociais

tenda_infiltrado_whatsapp

Na semana passada, o Blog do Esmael mostrou que o governo Beto Richa (PSDB) iniciara uma verdadeira “guerra suja” visando desqualificar os professores em greve. Agora, na segunda fase, os cibertucanos estão se infiltrando nos grupos de discussão de educadores, sobretudo no WhatsApp, a nova coqueluche do momento, para promover a divisão no movimento grevista do Paraná.

Se na primeira etapa da “guerra suja” o objetivo era mostrar imagens antigas e cópia de contracheques forjados com o intuito de isolar os educadores, com mensagens enviadas a pais e alunos, nesta a ideia dos invasores a soldo do Palácio Iguaçu é semear a discórdia entre professores e funcionários das 2,1 mil escolas do estado.

Os infiltrados lançam dúvidas sobre a “firmeza” dos professores e servidores em greve há um mês, disseminam informações falsas sobre a luta do magistério e do serviço público, espalham medo, estimulam o ódio entre colegas tal qual ocorreu no segundo turno disputado por Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB). Na época, o Blog do Esmael anotou que o “Extremismo de direita pró-Aécio afasta brasileiros das redes sociais”.

Nesta segunda-feira (25), por exemplo, um desses infiltrados no grupo “Memória da Violência”, criado no WhatsApp por educadores massacrados no dia 29 de abril, no Centro Cívico, foi alvo do submundo dos cibertucanos. Informações privadas foram publicadas em mídias ligadas ao Palácio Iguaçu.

26 de maio de 2015
por esmael
25 Comentários

E o confisco da poupança previdenciária, como fica?

governistas_alep_prev

O Blog do Esmael anotou ontem que os servidores do judiciário terão em parcela única de reposição de 8,17%. Que fique claro que o Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR) nada faz do que cumprir a lei, diferente da postura do governador Beto Richa (PSDB) que inicialmente propôs 5% para professores e servidores em greve.

É verdade que o judiciário tem rubrica orçamentária  “própria”, mas trata-se de dinheiro público e por isso mesmo depende de anuência da Assembleia Legislativa. Portanto, o distinto público não pode encarar a Justiça como uma ilha isolada da realidade paranaense.

Dito isto, é bom recapitularmos que o dia de ontem foi muito intenso no Centro Cívico. Os deputados da base de sustentação governista foram ao Palácio Iguaçu dar o seguinte recado: “ou dá ou desce”; ou seja, ou Richa concede os 8,17% ou eles não têm como segurar o trâmite do processo de impeachment que chegou na tarde desta segunda-feira (26) à Assembleia.

Na manhã de hoje (26), a bancada aliada do tucano se reuniu para “fechar questão” acerca do índice de reposição favorável aos servidores e contra a punição dos grevistas.

26 de maio de 2015
por esmael
18 Comentários

Coluna do Marcelo Araújo: “Guardas Municipais cuidando do trânsito?”

guardamunicipalMarcelo Araújo*

Em 2013 a Prefeitura de Curitiba causou um alvoroço na Câmara Municipal para a criação do cargo de ‘agente de trânsito’ e abertura de mil cargos para essa função, mas somente uns duzentos agentes seriam efetivados. Dentre as várias justificativas para o afogadilho estava a Copa do Mundo que se daria no ano seguinte. Depois de criado, a justificativa é que faltou $$$ para contratar os mil.

Na época, eu já defendia a possibilidade de parte da Guarda Municipal assumir o trânsito, e um dos fortes argumentos seria o evidente conflito que haveria entre os atuais agentes, legalmente cedidos pela Urbs e credenciados para exercerem a atividade pela autoridade de trânsito, e novos agentes já da administração direta. Contar com o apoio da Guarda seria uma solução salomônica.

Agora a Prefeitura de Curitiba está promovendo um concurso para o ingresso de quatrocentos Guardas Municipais (salário de R$ 2.500,00, opa! $$$) e na prova de conhecimentos o Edital pede como legislação o Art. 144 da Constituição Federal, o Estatuto das Guardas Municipais, as atribuições e estrutura da Secretaria Municipal de Defesa Social, a qual a GM está subordinada e da  Secretaria de Trânsito (Setran) para a qual os atuais agentes estão cedidos.

Sim! O Edital pede o Art. 24 do Código de Trânsito Brasileiro que é o órgão executivo municipal, em Curitiba representado pela Setran. A única forma de você explicar o motivo dessa escolha é brincar de unir os pontinhos, ou modernamente ‘linkar’.

26 de maio de 2015
por esmael
7 Comentários

Coluna do Enio Verri: “Equilíbrio fiscal sem prejuízo para os trabalhadores”

coluna_enioEnio Verri*

A nova moda nos horários nobres televisivos é “oposição a favor do Brasil”. Em um passo de ilusionismo e apelando à memória fraca, aqueles que quebraram o Brasil três vezes e defendem a todo custo a terceirização dos trabalhadores, reduzindo os direitos trabalhistas, se colocam como protetores do povo brasileiro.

Repleto de acusações, PSDB, DEM, PPS e Solidariedade negam a essência da oposição para assumir a função de máquina eleitoral que, independente do benefício à população, se posicionam no intuito de apenas derrotar o governo, abandonando a representação conferida pelas urnas.

Embora formada por obstáculos e caminhos solidificados, a vida também é constituída de ironias. E, mais uma vez, parece edificar-se sobre o caminho da oposição, desafiando-o a provar de que lado do muro está: dos trabalhadores ou do grande capital, que até pouco tempo moldava seu campo programático e ideológico.