23 de maio de 2015
por Esmael Morais
55 Comentários

Com rumores de renúncia de Richa, vice-governadora Cida Borghetti é exonerada de cargo em Brasília

richa_cida_barrosA vice-governadora Cida Borghetti I(PROS) foi exonerada do cargo de Chefe do Escritório de Representação do Paraná em Brasília. Tinha status de secretária. ... 

Leia mais

23 de maio de 2015
por Esmael Morais
43 Comentários

Beto Richa ameaça emprego de William Bonner no Jornal Nacional

bonner_richaO jornalista William Bonner pode estar com seu emprego em perigo. Ele pode perder o lugar na bancada do Jornal Nacional para o governador Beto Richa, do PSDB do Paraná, tal a frequência do tucano no telejornal da Globo.

“Dia sim” e “dia sim” Beto Richa tem dado o ar da graça em horário nobre. Nunca antes na história um governador tinha feito tanta vergonha para o Paraná em cadeia nacional.

Nunca antes existiram tantas chagas expostas para o país inteiro. Nunca se roubou tanto, segundo o Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) – o braço policial do Ministério Público do Paraná.

Na Globo, na noite de ontem (22), Richa surgiu por conta da condenação pela Justiça que o obriga a devolver R$ 2 milhões aos cofres públicos. Essa bronca tem a ver com o irregularidades na contratação de aviões e helicópteros.

Assista ao vídeo:

Neste sábado (23), Richa e sua esposa Fernanda Richa — que é secretária da Família — também foram notícia negativa por conta de propinas e corrupção na Receita de Londrina. Eles foram estampados no jornal Folha de S. Paulo, em reportagem de Estelita Hass Carazzai. Leia mais

23 de maio de 2015
por Esmael Morais
34 Comentários

Garganta Profunda de Londrina: Vem aí ‘mais lama’ no governo Beto Richa

Garganta Profunda de Londrina é o codinome do informante do Blog do Esmael dentro do Palácio Iguaçu. Ele frequenta o mesmo andar do governador Beto Richa (PSDB), tem acesso ao mesmo elevador e aos detalhes da crise que tiram o sono e ameaçam o cargo do tucano.

Segundo prospecção de Garganta Profunda, com exclusividade para o Blog do Esmael, a condenação do governador do PSDB no caso das aeronaves tende a expor as vísceras de esquema de corrupção muito mais complexo. “Vem aí mais lama no governo Richa”, frisa o X-9 palaciano.

O informante também relaciona outras companhias de táxi aéreo, além da Helisul, como a PMR Táxi Aéreo, cujos donos também são proprietários da Ribas Construtora e da CC Pavimentadora.

Garganta Profunda de Londrina aproveita para lançar um desafio neste sábado (23): “Ganha um doce quem acertar, antes que os promotores do Ministério Público, a real propriedade do atual jato que serve o governador Beto Richa”.

A seguir, leia a íntegra do relatório de Garganta Profunda de Londrina:

De quem é esse jegue?

O anúncio de medidas judiciais por parte de Fernanda e Beto Richa, sobre as denúncias de recebimento de 2 milhões na promoção de auditores da Receita provocou forte reação no Ministério Público.

O GAECO já está processando informações recebidas que farão a notícia da condenação de Beto Richa, Helisul e Adilson Castilho, na Quarta Vara da Fazenda Pública, ser apenas a ponta de um enorme iceberg.

Que Beto Richa sempre teve sólidas ligações com Eloi Biesus, dono da Helisul, todo mundo já sabia. Até para assistir jogo da Copa das Confederações no Rio, Richa já voou nas asas da Helisul, empresa que possui gordos contratos com o governo.

Agora, além dessas notórias ligações de Beto Richa com a Helisul, outros personagens deverão desfilar nas páginas do noticiário.

Os fatos chegarão à campanha de 2010 de Beto Richa, à empresa PMR Taxi Aéreo e seus donos, Jandir Ribas e Cristiano Ribas.

São fartas as denúncias no noticiário do Maranhão, dos Murad e Sarney, sobre a PMR e seus donos.

As atividades destes dois empresários gaúchos, figurinhas carimbadas no circuito Palácio Iguaçu-Foz do Iguaçu, não para por aí.

Pai e filho, além de taxi aéreo, são empreiteiros, donos da Riba Leia mais

23 de maio de 2015
por Esmael Morais
25 Comentários

Coluna do Jorge Bernardi: Governo Beto Richa é marcado pelo sexo, violência e corrupção

bernardi_coluna_richaJorge Bernardi*

Para infelicidade de 11 milhões de paranaenses, o Governo Beto Richa será lembrado pelo abuso sexual de crianças perpetradas por colaboradores próximos, pela violência policial contra professores e funcionários públicos, e pela corrupção na Receita Estadual.

A expectativa, dos paranaenses, era de que o governo de Beto Richa superasse o de seu pai, José Richa, que foi o primeiro governador da redemocratização do Paraná, que valorizou o funcionalismo público, abriu e asfaltou milhares de quilômetros de rodovias, construiu escolas, cuidou da segurança pública e, até os dias atuais, é lembrado como um dos melhores governadores que o estado já teve.

Já a passagem de Beto Richa pela Assembleia Legislativa do Paraná foi marcada por uma série de escândalos, como o da sogra fantasma envolvendo seu chefe de gabinete, e a nomeação de assessores para o seu gabinete, quando ele já era vice-prefeito de Curitiba, portanto deixara de ser deputado estadual. Mesmo assim, em homenagem ao velho José Richa, o eleitorado curitibano e paranaense, elegeu Beto Richa, duas vezes prefeito da capital e outras duas vezes governador do estado.

Alguns dos assessores mais próximos de Beto Richa costumavam alardear que ele era um político moderno, com um jeito diferente de fazer política, distante das antigas lideranças. Não foi isto o que se viu na campanha de 2010, quando, de forma estranha, na Justiça Eleitoral conseguiu, durante as semanas decisivas daquela eleição, censurar as pesquisas eleitorais que mostravam o crescimento do então oponente, senador Osmar Dias. Leia mais