21 de Maio de 2015
por esmael
44 Comentários

Richa ‘passa recibo’ de ligações entre 1ª dama e auditores da Receita

O intuito do governador Beto Richa (PSDB), em entrevista ao jornalista Fernando Rodrigues, no UOL, era protegê-la, ampará-la, mas ao declarar que sua esposa e secretária da Família, Fernanda Richa, não sabia o que era um auditor fiscal atrapalhou-se todo. Piorou o que já estava muito ruim.

O governador tentava livrar a primeira-dama da denúncia de que teria cobrado R$ 2 milhões, em propina, para que ele assinasse promoção de auditores da Receita Estadual. O dinheiro abastecera a campanha de reeleição em 2014, apura o Ministério Público.

Segundo o jornal dos Auditores Fiscais da Receita do Estado do Paraná (Notifisco), o decreto governamental das promoções “foi fruto do empenho da diretoria do Sindafep, da secretária Fernanda Richa, do secretário Luiz Eduardo Sebastiani e do diretor Helio Obara, que trabalharam unidos e comprometidos com a classe para que isto acontecesse”.

Portanto, o tucano mentiu ao jornalista Fernando Rodrigues e aos leitores do portal UOL. Fernanda Richa não só sabia o que era um auditor como também fora homenageada pela categoria, conforme reportagem de André Gonçalves, do blog Conexão Brasília, na Gazeta do Povo.

Ao desqualificar a própria mulher, Beto Richa ‘passou recibo’ para uma “denúncia anônima” que havia merecido na véspera repúdio até do deputado Requião Filho (PMDB). Na entrevista, o tucano foi descortês com a primeira-dama e com o clã Requião, que lhe deu a mão.

Percebendo a cagada que fez, Beto Richa correu para contratar o competente criminalista René Ariel Dotti. O jurista paranaense vai acompanhar as investigações de corrupção e propina na Receita Estadual, bem como a questão do massacre de professores no dia 29 de abril.

Jornalistas paranaenses e brasilienses estudam adotar o polígrafo nas entrevistas com o governador do Paraná. Esse equipamento eletrônico também é chamado de “detector de mentiras”. Se o entrevistado mentir nas respostas a máquina apita alto.

21 de Maio de 2015
por esmael
55 Comentários

Para evitar impeachment e cadeia, Richa contrata criminalista René Dotti

rene_massacre_richaO governador Beto Richa (PSDB) resolveu antecipar-se aos fatos contratando o criminalista paranaense René Ariel Dotti. O renomado jurista vai acompanhar as investigações sobre o esquema de corrupção na Receita Estadual de Londrina e o massacre contra os professores no dia 29 de abril, no Centro Cívico, que deixou 213 feridos.

Além de temer o processo na área criminal, o tucano também se preocupa com o julgamento político. Amanhã, sexta-feira (21), o advogado e blogueiro Tarso Cabral Violin vai formalizar a abertura do processo de impeachment contra o governador Beto Richa. O foco petição é o massacre no Centro Cívico.

Nas principais bancas de advocacia da capital paranaense fala-se em “500 milhas” de honorários para Dotti. Ou melhor R$ 500 mil ou meio milhão, segundo alguns advogados com “dor de cotovelo” que sonham com clientes deste quilate pelo valor da causa.

Nos bastidores da política a conversa é que a família Richa — Beto e Fernanda — vão partir para o ataque contra a RPC TV (afiliada à Globo), pois o governador descartou a renúncia ao cargo conforme anotou hoje o Blog do Esmael.

21 de Maio de 2015
por esmael
30 Comentários

Beto Richa avisa que ‘não renuncia’; então o povo vai arrancá-lo do cargo?

beto_richaEm entrevista ao jornalista Fernando Rodrigues, publicada hoje (21) no UOL, o governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), acossado por denúncias de corrupção e propina, jurou que nunca pensou em renunciar ao cargo. O tucano afirmou que isso não passa pela cabeça dele.

No entanto, o Blog do Esmael anotou ontem (20) que correligionários de Richa o aconselharam a deixar a cadeira no Palácio Iguaçu para a vice-governadora Cida Borghetti (PROS).

“eu fui eleito pelo voto popular, tenho legitimidade, estou enfrentando com coragem toda essa armação política, a divulgação dessas acusações, delações premiadas que nem podiam ser divulgadas, segredo de Justiça, e está tudo na mídia”, contestou o governador do PSDB.

Beto Richa afirma ser vítima dos senadores Gleisi Hoffmann (PT) e Roberto Requião (PMDB), do sindicato dos professores, da a CUT, do PT, de grupos radicais e black blocs. Enfim, de acordo com o tucano, o mundo conspira contra ele.

21 de Maio de 2015
por esmael
7 Comentários

Hoje tem reunião para organizar campanha “Fora Beto Richa”

forabetoA mobilização que começou como um movimento de resistência dos servidores estaduais, pela manutenção de seus direitos adquiridos, vai se transformando num anseio geral da sociedade. A campanha “Fora Beto Richa” vai ganhando corpo como única saída para que o governador tucano não destrua o que resta de patrimônio dos paranaenses.

Nesse sentido, será realizada nesta quinta-feira (21), às 19h, nas escadarias da praça Santos Andrade em Curitiba, a primeira reunião pública e aberta para organizar a campanha “Fora Beto Richa”.

21 de Maio de 2015
por esmael
20 Comentários

Richa acusa de “radicais” educadores em greve; olha que radicalismo!

O governador Beto Richa (PSDB) apareceu hoje (21) superprotegido pela Polícia Militar. Foi ao quartel-geral da PM para a posse do novo comandante-geral da corporação, coronel Maurício Tortato.

Lá, o tucano desferiu impropérios contra educadores em greve há quase um mês devido à intransigência do Palácio Iguaçu. Richa classificou professores e funcionários de escolas — a maioria mulheres — de radicais.

“Os soldados da PM foram agredidos e atacados por grupos radicais que não estavam no Centro Cívico para protestar pacificamente, mas para invadir a Assembleia Legislativa que, constitucionalmente, é uma área inviolável”, afirmou o governador à Agência Estadual de Notícias.

O diabo é que o único PM que apareceu “agredido” estava manchado de canetinha escolar vermelha. Era tinta de cor vermelha, não sangue, como chegou divulgar o governo logo após o massacre no Centro Cívico.

Mas, pelo lado dos professores, foram mais de 200 feridos pelas bombas e cães pitbulls atiçados contra os manifestantes. Repito: maioria mulheres.

Também é importante registrar que o governador Beto Richa violou a integridade física dos funcionários e a poupança previdenciária ao confiscá-la por meio de covardes bombardeios.

21 de Maio de 2015
por esmael
16 Comentários

Chefe da Casa Civil é defenestrado de negociações com professores no PR

roma_sciarra_appO Palácio Iguaçu “meteu bomba” no chefe da Casa Civil, Eduardo Sciarra (PSD), ao tirá-lo das negociações com professores e servidores em greve no Paraná. No lugar dele, foi escalado o líder do governo na Assembleia, deputado Luiz Cláudio Romanelli (PMDB).

Sciarra caiu em desgraça depois de ser flagrado pelo deputado Tadeu Veneri (PT), líder da oposição, que da tribuna da Assembleia o acusou de ordenar para “meter bomba” nos professores em 29 de abril (clique aqui).

O peemedebista está reunido neste momento com representantes dos sindicatos dos servidores públicos. A ideia é chegar a um acordo nas próximas horas sobre o reajuste dos salários do funcionalismo.

O fim da greve do magistério também seria um dos objetivos do governo Richa, informou o líder palaciano na Assembleia.

21 de Maio de 2015
por esmael
23 Comentários

Depois da PRprevidência, Beto Richa planeja privatizar Sanepar e Copel para cobrir rombo no caixa

O governo de Beto Richa (PSDB) parece ser um buraco sem fundo. Não há dinheiro que chegue para cobrir o rombo no caixa. Nem mesmo os tarifaços no IPVA, água, luz, ICMS, etc., e o saque de R$ 500 milhões da poupança previdenciária dos servidores públicos foram suficientes para estancar a sangria provocada pelo “choque de gestão” do tucano.

Na fatídica tarde de 29 de abril, enquanto o Palácio Iguaçu autorizava o massacre de professores e servidores, a Assembleia aprovava o confisco mensal de R$ 150 milhões da ParanáPrevidência – ou R$ 2 bilhões ao ano em valores corrigidos.

Pois bem. Depois de amealhar a poupança dos funcionários públicos, agora o governador do PSDB mira agora nos ativos da Sanepar e da Copel. São duas empresas consideradas as “joias da coroa” e outrora orgulho dos 11 milhões de paranaenses.

Na manhã desta quinta-feira (21), dezenas de saneparianos protestaram em frente ao prédio da Sanepar cujo presidente do Conselho de Administração, Mauro Ricardo Costa, dublê de secretário da Fazenda, antecipou que o governo do Paraná pretende vender fatias das empresas e água e esgoto (Sanepar) e de energia e comunicações (Copel).

Beto Richa bem que tentou desmentir o secretário, mas o projeto privatista está no DNA dos tucanos. Portanto, prevalece a posição de Costa porque este parece ser mais forte que o próprio governador. O titular da Fazenda fora importado da Bahia como uma espécie de “interventor” do PSDB nacional nas finanças do Paraná.

Até este momento, os funcionários da energética e da Sanepar pouco fizeram contra o desmonte e venda do patrimônio de todos os paranaenses. Eles precisam mostrar mais vontade de defender o que é deles também.

Coube aos educadores, em maior parte do tempo, a resistência a esse governo liquidacionista de Beto Richa. O maior feito da educação nesses últimos meses não foi lutar por 3, 5 ou 8% de reajuste na data-base. Pelo contrário. A maior vitória da comunidade escolar está sendo o desmascaramento de uma política antipovo e lesa-Paraná.

21 de Maio de 2015
por esmael
34 Comentários

Quebra de braço cada vez mais pesada na greve dos professores do PR

richa_cletoA segunda greve do ano dos professores e servidores da rede pública estadual de ensino — e também das universidades estaduais — está prestes a completar quatro semanas e a quebra de braço vai ficando cada dia mais pesada para ambas as partes.

De um lado, o governador Beto Richa (PSDB) queima todo o capital político conquistado com uma vitória tranquila na reeleição de outubro passado protagonizando cenas lamentáveis de violência e desrespeito ao funcionalismo; superando seu colega tucano Alvaro Dias na selvageria contra professores e servidores. O 30 de agosto do Álvaro ficou parecendo um piquenique na praça perto do 29 de abril de Richa.

Do outro lado, os servidores, na maioria professores, cansados, humilhados, violentados, segurando na raça um movimento que não existiria se a indignação com os desmandos de Richa não tivessem chegado ao limite do inaceitável. Tiveram suas aposentadorias usurpadas e foram lançados a um futuro incerto, isso sem antes terem barrado com a primeira greve o desmonte da carreira e revertido calotes no terço de férias e outros direitos.

Pois bem, o governador está se vendo obrigado a recuar sob pena de perder de vez sua base de sustentação na Assembleia Legislativa. Esse movimento poderia resultar num melancólico processo de impeachment. Melancólico para Richa, pois esse já é o desejo da maioria dos paranaenses, como vêm mostrando as manifestações organizadas e espontâneas nas ruas, estádios, teatros e até em shoppings centers.

A APP-Sindicato informou ao Blog do Esmael que a adesão à greve na rede pública estadual continua alta, superior a 85%, com algumas regiões com quase 100% de paralisação, como é o caso de Maringá. Não há assembleia marcada, o que reforça a intenção dos professores de continuarem em greve enquanto não houver negociações.

Sobre o corte do ponto anunciado pelo governo, o pagamento de maio ainda virá integral, mesmo por que ele já foi fechado no início do mês. As faltas, se forem lançadas, serão descontadas somente na folha de junho.

21 de Maio de 2015
por esmael
57 Comentários

Richa manda recado aos professores: “Eu sou um político ético”

richa_uolTemendo agressões e sem condições de circular pelo Paraná, o governador Beto Richa (PSDB) buscou exílio político em Brasília. O tucano evita circular em público no estado. Tarefas como ir ao barbeiro ou tomar café na padaria da esquina nem pensar. Viraram martírio. Em algumas cidades importantes, o político paranaense é mais rejeitado que satanás com astronômicos 95%.

Beto Richa está pagando o preço pelas escolhas erradas que fez. Primeiro promoveu tarifaços (água, luz, IPVA, ICMS, etc.) por meio “tratoraço” na Assembleia, enfiou os deputados dentro de um camburão para confiscar direitos de servidores e mandou “meter bomba” em professores cuja categoria é majoritariamente feminina. Portanto, uma covardia sem precedentes.

“Eu sou um político ético”, disse o governador paranaense em entrevista ao jornalista Fernando Rodrigues, no portal UOL (clique aqui para ler na íntegra), como se olhasse nos olhos dos educadores em greve há 26 dias. “Os salários que eu pago pros professores do Paraná é um dos maiores do Brasil”, repetiu o tucano, sem se importar com a verdade.

Depois de aconselhar-se com os correligionários Aécio Neves e FHC, o tucano paranaense começou a agir como biruta de aeroporto.

Na entrevista ao UOL, Beto Richa acusou seus adversários políticos de instigar os manifestantes contra seu governo num trio elétrico. Ele apontou ontem (20) o PT como responsável pelos protestos no Paraná, hoje (21) atribuiu a mobilização das massas ao senador “black bloc” e “maluco” Roberto Requião (PMDB).

21 de Maio de 2015
por esmael
27 Comentários

Coluna do Requião Filho: Pelo fim da velha política, #ForaBetoRicha

requiao_colunaRequião Filho*

Pedido de investigação. Requerimento de informação. Pedir a renúncia de Beto Richa. Cogitar a cassação do governador por crime eleitoral. Todos estes atos do meu mandato têm sido atribuídos a minha pouco idade e a fato de eu ser político de primeira legislatura. Não! Pode ter certeza que não.

Traço o meu caminho político e a minha atuação na Assembleia de acordo com aquilo que acredito. Me dizem que não terei resultados, que o jogo não é assim.

Não me elegi para jogar o jogo da velha política. Me elegi acreditando que era possível mudar as regras desse jogo. Se não for possível mudar as regras, com certeza, não irei segui-las.