7 de maio de 2015
por Esmael Morais
65 Comentários

Em nota de repúdio, PMs afirmam que Francischini é “inimigo número um”

francischini_vs_pmprNove entidades representativas de policiais militares da ativa e reserva, em nota de repúdio conjunta, apontaram o secretário de Segurança Pública do Paraná, Fernando Francischini, como “inimigo número um” da corporação. Esta é a segunda nota contra o titular da pasta, que ontem foi alvejado por um manifesto de 16 coronéis.

De acordo com o manifesto, Francischini é merecedor do repúdio porque culpa os policiais, que viajaram do interior como se fossem animais amontoados em micro-ônibus, tiveram suas diárias pagas com atraso, e rigorosamente cumpriram as ordens do próprio secretário.

As entidades estão bronqueadas pela acusação que “Batman” fez esta semana contra o ex-comandante geral da PM, coronel César Kogut, de que ele seria o responsável pelo massacre dos professores no último dia 29 de abril, as associações de PMs foram à forra:

“Na função de Secretário de Segurança Pública, retirou recursos da PMPR, deixou 57% da frota parada por falta de manutenção, atrasou o pagamento das empresas prestadoras de atendimento à saúde, atrasou diárias, terço de férias, promoções e progressões, e não pagou nenhuma parcela transitória de ensino aos militares que ministram aulas nos estabelecimentos de ensino militar”, diz um trecho do documento. Leia mais

7 de maio de 2015
por Esmael Morais
33 Comentários

Richa “escolhe” Francischini para ficar no governo; comandante da PM pede demissão

kogut_francischiniO governador Beto Richa (PSDB) não decidiu, ele esperou as coisas se decidirem. É assim que se pode dizer de mais um capítulo dessa crise na cúpula da Segurança Pública do Paraná.

No início desta noite (7), o coronel Cesar Kogut anunciou seu pedido de demissão do comando geral da Polícia Militar. Ele resolveu entregar o cargo ao saber que Richa “escolheu” Fernando Francischini para continuar na Segurança.
O governo ficou pequeno demais para Francischini e Kogut. Ou era um ou era o outro.

O governador tucano havia demitido Francischini ontem (6), mas, segundo fontes no Palácio Iguaçu, a primeira-dama, Fernanda Richa, revogou a decisão do marido e manteve o secretário da Segurança. Leia mais

7 de maio de 2015
por Esmael Morais
29 Comentários

Beto Richa agora planeja massacre de professores na Justiça do Paraná

richa_tjpr_prof.jpgDepois de mandar surrar os professores que lutavam contra o confisco da poupança previdenciária, no último dia 29 de abril, cujo resultado do massacre policial foi de 213 feridos, agora o governador Beto Richa (PSDB) planeja massacrar os educadores em greve há 12 dias na Justiça.

A estratégia do tucano é judicializar o movimento que luta por dignidade e contra o sucateamento da educação no Paraná.

A APP-Sindicato, a entidade que representa os mais de 120 mil educadores da rede estadual de ensino, denuncia que foi notificada hoje de multa diária de R$ 40 mil caso não retorno às salas de aula imediatamente. Leia mais

7 de maio de 2015
por Esmael Morais
5 Comentários

De olho na Prefeitura de PG, Aliel “fura” orientação do PCdoB e vota contra ajuste fiscal da presidenta Dilma

alielmO deputado federal Aliel Machado (PCdoB) contrariou a orientação do seu partido e votou ontem (6) contra a medida provisória 665, primeira parte do ajuste fiscal do governo federal, que foi aprovada ontem na Câmara Federal.

O Blog do Esmael ouviu o deputado Aliel para saber os motivos do seu voto. Ele justificou sua decisão dizendo que seria incoerente com sua trajetória qualquer voto que prejudicasse os trabalhadores e retirasse direitos de quem mais precisa.

Apesar de compreender e concordar com o ajuste em si, Aliel considera injusto retirar o abono salarial e mudar as regras de acesso ao seguro desemprego. “São direitos básicos que devem ser mantidos, em especial em momentos crise, que é quando os trabalhadores mais precisam”, afirmou ele, que é pré-candidato à Prefeitura de Ponta Grossa nas eleições de 2016. Leia mais

7 de maio de 2015
por Esmael Morais
46 Comentários

Após repercussão negativa, Assembleia cancela título de “Governador dos Trabalhadores” a Beto Richa

premio_richaO presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, Ademar Traiano (PSDB), cancelou “por motivo de força maior” a sessão solene que aconteceria hoje (7), às 18h30, em que o governador Beto Richa (PSDB) seria agraciado com o título de “Governador dos Trabalhadores”.

A informação do cancelamento é do presidente da Fotrapar (Fundação Força Trabalhista do Paraná), Walter Cezar, que encabeçava o evento a mando do secretário de Estado da Saúde, Michelle Caputo. O criador do troféu em comemoração ao Dia Internacional do Trabalho é funcionário em cargo comissionado no governo do estado.

A premiação que seria concedida a Beto Richa, uma semana após o massacre de professores, no Centro Cívico, causou revolta entre os paranaenses.

O Blog do Esmael apurou que o governador tucano “determinou” à Assembleia que cancelasse o evento de entrega do título. A tarefa de desarticular o evento coube ao chefe da Casa Civil, Eduardo Sciarra (PSD), que deu um “esporro” no secretário da Saúde.

Segundo Sciarra, não haveria momento mais inoportuno para a premiação para Beto Richa em um momento que os professores estão acampados em frente à Assembleia. Ou seja, para uma nova ocupação seria só atravessar a Praça 29 de Abril (antiga Nossa Senhora de Salete).

Leia a íntegra do comunicado do presidente da Fotrapar, Walter Cezar, que circula no restrito grupo Whatsapp “Amigos do Beto Richa”: Leia mais

7 de maio de 2015
por Esmael Morais
33 Comentários

PDT inicia movimento pela expulsão de deputados que apoiam Beto Richa

pdt_quiproquoNo Paraná, não é só o PMDB de Roberto Requião que tenta o expurgo em suas fileiras. O PDT também ensaia movimento de “higienização” após o massacre de professores, no último dia 29 de abril, pelo governador Beto Richa (PSDB).

Em artigo especial para o Blog do Esmael, o advogado pedetista Mesael Caetano dos Santos, conhecido em Curitiba como “Advogado dos Pobres”, aponta os deputados estaduais André Bueno e Fernando Scanavaca como “traídos” do povo e da educação.

No texto, o membro do PDT destaca a grandeza do prefeito Gustavo Fruet que “abriu as portas da Prefeitura de Curitiba para socorrer os feridos naquela tarde sangrenta” e de dois outros deputados do partido, Márcio Pauliki e Nelson Luersen, que não se curvaram ao Palácio Iguaçu.

O “Advogado dos Pobres” cobra uma posição pública do ex-senador Osmar Dias, presidente estadual do PDT, acerca da expulsão dos “traidores” na Assembleia. “Ou o gesto de Fruet, de socorrer os professores covardemente massacrados, de nada terá valido”, aponta.

A seguir, leia a íntegra do artigo de Mesael Caetano dos Santos: Leia mais

7 de maio de 2015
por Esmael Morais
18 Comentários

UFPR promove “julgamento” de Richa, Francischini e demais responsáveis pelo “Massacre dos Professores”

julgamA Faculdade de Direito e o Programa de Pós-Graduação em Direito da Universidade Federal do Paraná (UFPR) promovem nesta sexta-feira (8), às 18h30, no Teatro da Reitoria da UFPR, o julgamento do governador Beto Richa (PSDB), do secretário de Segurança Pública, Fernando Francischini (SSD), e dos demais envolvidos no “Massacre dos Professores” ocorrido no dia 29 de abril, no Centro Cívico de Curitiba.

O evento visa suscitar o debate acadêmico no meio jurídico e nos movimentos sociais sobre a utilização da força policial pelo governo do Estado que resultou em mais de duzentos feridos, a grande maioria professores.

O julgamento terá uma fase em que os fatos serão relatados por atores diretos dos eventos e também pelo Estado, que será notificado para tal; uma fase em que um colegiado de julgadores fará considerações, em vista dos fatos relatados; e uma fase de decisão, tomada pelo colegiado de julgadores, com a leitura de um documento com eventuais encaminhamentos. Leia mais

7 de maio de 2015
por Esmael Morais
8 Comentários

Universidades seguem em greve contra Richa; UEPG faz enterro dos “inimigos da educação”

estaduaisQuem apostava no enfraquecimento da mobilização dos professores e servidores estaduais depois da aprovação na Alep e a sanção relâmpago pelo governador Beto Richa (PSDB), do confisco da previdência, apostou errado.

Após a decisão pela continuidade da greve dos professores e servidores da educação básica, aprovada na assembleia da APP-Sindicato, realizada na terça (5) em Curitiba, agora são os professores e servidores das universidades estaduais que fortalecem as greves e o enfrentamento ao governo Richa.

Os professores da Universidade Estadual de Londrina (UEL), decidiram entrar em greve por tempo indeterminado a partir desta quinta-feira (7). Eles já estavam paralisados desde segunda-feira (4). Leia mais

7 de maio de 2015
por Esmael Morais
20 Comentários

Coluna do Requião Filho: Beto Richa mandou bater em professor, mas fugiu da audiência pública no Senado

requiaofilho_betoricha

Requião Filho*

Já me vali desta coluna para inúmeras vezes rechaçar a figura do Governador do Estado criada por profissionais de mídia. Ele, bem treinado em uma campanha, é capaz de passar, de forma convincente, qualquer mensagem.

Nos tempos tempestuosos de hoje não dá entrevistas, a não ser que sejam ensaiadas ou embasadas em perguntas previamente conhecidas.

Este governador que se protege atrás de aparatos publicitários, possui outra faceta: quando quer fazer valer suas vontades, quando quer a qualquer custo que leis polêmicas sejam aprovadas a toque de caixa, manda a Polícia Militar cercar a Assembleia Legislativa do Estado e permite que ao som de tiros de balas borracha, bombas de efeito moral e gritos de socorro, seja aprovada a Lei que contraria todos os interesses previdenciários dos servidores.

Em decorrência deste fato, dos atos de covardia empregados pela força pública contra os manifestantes no dia 29 de abril de 2015, a Comissão de Direitos Humanos do Senado Federal convocou uma audiência pública em Brasília, mas dela nem o Governador, nem o Secretário de Segurança Pública e tampouco o Comandante Geral da PM-PR se dignaram a participar. Leia mais