Um mês depois, o movimento Fora Dilma “vira pó” em Curitiba

Compare o antes (15 de março) com o depois (12 de abril) e veja o fiasco que foi o movimento contra Dilma, neste domingo, em Curitiba; segundo a PM, apenas três mil pessoas foram às ruas da capital paranaense; a concentração e passeata foram transmitida ao vivo pelo Blog do Esmael em parceria com a TV 15.

Compare o antes (15 de março) com o depois (12 de abril) e veja o fiasco que foi o movimento contra Dilma, neste domingo, em Curitiba; segundo a PM, apenas três mil pessoas foram às ruas da capital paranaense; a concentração e passeata foram transmitida ao vivo pelo Blog do Esmael em parceria com a TV 15.

Como já era esperado, foi um fiasco a manifestação pelo impeachment fora Dilma em Curitiba. Segundo a Polícia Militar, apenas 3 mil pessoas compareceram ao protesto convocado pelo movimento “Endireita Paraná”, cujos integrantes são ligados ao deputado licenciado Ratinho Júnior (PSC) e ao governador Beto Richa (PSDB).

Os manifestantes iniciaram a concentração por volta das 14 horas na Praça Santos Andrade (UFPR) e às 15h25 saíram em passeata até a Boca Maldita. O evento foi encerrado às 16h40.

Durante a concentração e passeata, prevaleceu palavras de ordem carregadas de ódio contra a presidenta da República e o PT. Sem muitos argumentos, os organizadores xingavam Dilma, Lula, Toffoli e Edson Fachin (futuro ministro do STF).

Os “líderes” chegaram a propor o juiz federal Sérgio Moro, da Operação Lava Jato, no lugar da presidenta Dilma.

Também sobrou farpas dos manifestantes de extrema-direita para o senador Roberto Requião (PMDB), TV Globo e o Blog do Esmael, que, em parceria com a TV 15, transmitiu o protesto ao vivo.

“Todos somos contra a corrupção, mas passeata puxada pelos corruptos e por comissionados vestidos com camisa amarela não dá”, disse Requião ao Blog do Esmael. Para o senador, “a manifestação de hoje não foi nem 5% da realizada em 15 de março”.

Há um mês, 80 mil pessoas foram às ruas da capital protestar contra a corrupção e Dilma. No entanto, a organização do movimento sofreu duro revés com a prisão de dois próceres: Luiz Abi Antoun, o parente de Richa, e Marcelo “Tchello” Caramori, ex-assessor do governador em Londrina (clique aqui).

O “Endireita Paraná” promete fazer um panelaço no próximo dia 21 de abril, durante a exibição do Jornal Nacional, na TV Globo.

Comentários encerrados.