Nem a PM nem a Civil escaparam dos calotes de Beto Richa

extrato_pm_holeriteO Blog do Esmael vem denunciando os diversos calotes aplicados pelo governador Beto Richa (PSDB) nas mais diversas esferas. Nos últimos anos foram fornecedores, locatários, e até as próprias empresas do Estado, como a Copel e Sanepar, que sofreram com a “passada de perna” do tucano. Mas o que mais dói é a situação dos servidores, muitos deles com baixos salários, vítimas de sucessivos golpes aplicados pelo governo que só preserva a si, os interesses dos parentes, e dos ocupantes de cargos em comissão.

Depois de atingir professores e funcionários de escolas, o calote chegou às polícias Civil e Militar. Nem mesmo a PM nem mesmo a Civil foram preservadas da irresponsabilidade administrativa.

Um policial civil com mais de 30 anos de serviço informou ao Blog do Esmael que solicitou as férias em dezembro para usufruir em fevereiro, ou seja, com tempo hábil para que a burocracia fosse organizada. Acontece que as férias chegaram e o terço não foi pago.

O servidor em questão afirmou que o calote aconteceu com outros colegas de trabalho na Polícia Civil. Em mais de 30 anos de serviço, ele afirmou que foi a primeira vez que houve calote em um pagamento. O medo agora é que esses atrasos cheguem aos salários.

O Blog do Esmael também apurou o caso de um soldado da Polícia Militar que usufruiu férias no mês de fevereiro, mas não recebeu. No contracheque de março ele sofreu desconto do período de férias, que figurou como “valor creditado”, sem que houvesse o depósito do dinheiro em sua conta.

Os servidores públicos do Paraná merecem isso?

O governo Beto Richa sofre crise moral, política e de credibilidade. Seus comandados já não mais lhe respondem as suas ordens. Paralelamente, ganha força a vice-governadora Cida Borghetti (PROS), como registrou hoje, na Gazeta do Povo, o jornalista Celso Nascimento.

Comentários encerrados.