Depois mandar bater nos trabalhadores, Cunha recua e adia votação da terceirização

Publicado em 7 abril, 2015
Compartilhe agora!

manifestante_cunhaO presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), adiou a votação do PL 4330/04, que trata da terceirização da mão de obra, para esta quarta-feira (8). O peemedebista “afrouxou a tanga” depois de confronto entre a polícia legislativa e trabalhadores.

Ainda pela manhã de hoje, o presidente da Câmara jurava que não adiaria a apreciação do projeto que tramita há cerca de dez anos.

Apesar do recuo, o plenário aprovou na noite de hoje (7) requerimento para votação da lei da terceirização em regime de urgência. Foram 316 votos a favor, 166 contra e 3 abstenções — o que sinaliza como será o resultado amanhã.

Na tarde desta terça, cerca de 3 mil trabalhadores protestaram em frente ao Congresso Nacional. O movimento foi organizado pela CUT e UNE.

Governo e PT são contra a proposta de regulamentação da terceirização do trabalho, pois eles veem com a medida precarização da mão de obra e impacto negativo na economia do país.

Compartilhe agora!

Comments are closed.