Contagem regressiva: PMDB pode deixar o governo Richa em 10 dias

Blog do Esmael transmite ao vivo, às 19 horas, encontro regional do PMDB direto de Laranjeiras do Sul; Requião vai liderar mais um comício pela expulsão de "infiéis" e pela saída do partido do governo Richa; agremiação agendou reunião do diretório para dia 27, portanto, adesistas têm sobrevida de 10 dias; "Enquanto nossos adversários estão indo presos, nós, do MDB velho de guerra, estamos visitando as bases discutir um projeto de estado e de país", discursa Requião, apontando o governo tucano como “o mais corrupto da história do Paraná”.

Blog do Esmael transmite ao vivo, às 19 horas, encontro regional do PMDB direto de Laranjeiras do Sul; Requião vai liderar mais um comício pela expulsão de “infiéis” e pela saída do partido do governo Richa; agremiação agendou reunião do diretório para dia 27, portanto, adesistas têm sobrevida de 10 dias; “Enquanto nossos adversários estão indo presos, nós, do MDB velho de guerra, estamos visitando as bases discutir um projeto de estado e de país”, discursa Requião, apontando o governo tucano como “o mais corrupto da história do Paraná”.

O presidente estadual do PMDB, Rodrigo Rocha Loures, cumprindo as formalidades legais, publicou ontem (16) edital convocando reunião no próximo dia 27 de abril, às 14 horas, na sede do partido, em Curitiba, para deliberar sobre questões relacionadas à fidelidade partidária.

Traduzindo em português claro: a permanência do PMDB no governo Beto Richa (PSDB) entrou em contagem regressiva.

“Os peemedebistas têm de sair deste governo que é o mais corrupto da história do Paraná”, orienta o senador Roberto Requião, que hoje à noite vai comandar mais um comício em Laranjeiras do Sul. O Blog do Esmael transmitirá ao vivo a reunião em parceria com a TV 15.

Se aprovada a resolução proibindo os deputados eleitos pelo partido de ocuparem a liderança do governo tucano na Assembleia, necessariamente, Luiz Cláudio Romanelli deverá imediatamente entregar o posto a Richa sob pena de perder o mandato.

A cúpula peemedebista também planeja cassar o direito de voto aos delegados às convenções que estejam ocupando cargos em comissão no governo do PSDB.

Além disso, o diretório estadual do PMDB quer a expulsão do ex-governador Orlando Pessuti.

Na campanha pelo Palácio Iguaçu, ano passado, Pessuti foi ao programa eleitoral de TV de Beto Richa para atacar o então candidato peemedebista Roberto Requião. Em troca, em março, o ex-governador ganhou do tucano uma das diretorias do BRDE (Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul).

“Enquanto nossos adversários estão indo presos, nós, do MDB velho de guerra, estamos visitando as bases discutir um projeto de estado e de país”, declarou Requião.

Ao que parece, o senador vai vencendo essa guerra intestina. A conferir.

Comentários encerrados.