marcelo

Coluna do Marcelo Araújo: “Faltam abrigos para moradores de rua em Curitiba, que usem flats”

Publicado em 6 abril, 2015
Compartilhe agora!

marcelo_fas_fruetMarcelo Araújo*

O prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet, anunciou que até 2016 estará investindo 90 milhões em iluminação pública em todas as regionais da cidade com vistas à melhora na segurança e qualidade de vida. Segundo o diretor do Instituto do Sono do Hospital Santa Cruz, Daniel Inoue, quando dormimos num ambiente com claridade não há produção de melatonina, hormônio responsável pelo sono, pois a luz chega ao globo ocular mesmo com as pálpebras fechadas. Estudos mostram ainda que o efeito da luz elétrica durante o sono causa obesidade, diabetes, depressão e até câncer. Qual a relação entre os assuntos?

A Central de Resgate Social na Rua Conselheiro Laurindo, no Centro, com 230 vagas de albergue, foi fechada pela Prefeitura de Curitiba. A unidade é histórica e havia sido fundada em 1922 como Casa de Socorro aos Necessitados. O fechamento da unidade significa o fim das 230 vagas do local mais central destinado a moradores de rua. Segundo a prefeitura, a decisão tem a finalidade de descentralizar o serviço de atendimento, porém, de acordo com quem entende do assunto a medida é incerta, já que a maioria dos moradores de rua escolhe justamente o Centro, o que nem é preciso ser expert para concluir, basta sair à noite pela cidade.

A ex-primeira-dama Margarita Sansone manifestou em artigo seu pesar e lembrou que o que se fazia ali era o mesmo tipo de serviço social de acolhida que o Papa Francisco acabara de instalar no Vaticano , a Barbearia do Papa – tal a FAZ/SOS fazia, possibilitando banho, serviço de barbeiro e higienização, troca de roupas, encaminhamento social, busca de trabalho, acesso hospitalar, passagens para reencontro com as famílias.

Mas eu estou certo que a intenção do prefeito é a melhor possível e seu raciocínio tem lógica. Tirando o abrigo dos menos favorecidos eles irão dormir nas ruas e melhorando a iluminação artificial ela acarretará obesidade, ou seja, gasta menos com abrigo e ainda engorda os coitados, que segundo sua tese estarão migrando para as regionais onde a iluminação será implantada. Seria melhor testar em hamsters, mas…

Outra vantagem de colocar mais pessoas nas ruas é o frio que já se avizinha, quando o prefeito poderá tirar outra foto levando cobertores com seu próprio carro tal qual fez com os cobradores das estações-tubo, pois se os mendigos não estiverem na rua passando frio não haverá oportunidade para o ‘bom-mocismo’ que lhe é típico.

A ex-primeira-dama citada encerrou seu artigo dizendo que a FAS já não faz.
Ouso discordar, pois ela faz, e não faz pouca… Aliás, faz muita e ainda coloca o derrière em cima.

Mas a atual primeira-dama, Márcia Fruet, a nossa Maria Antonieta das Araucárias, que já pediu para publicar em coluna social que greve de ônibus não afeta a família Fruet, pois vai à casa de sua empregada trazê-la de carro, deverá pedir para publicar outra nota social dizendo que se falta abrigo que usem flats!

De multa eu entendo!

*Marcelo Araújo é advogado, presidente da Comissão de Trânsito, Transporte e Mobilidade da OAB/PR. Escreve nas segundas-feiras para o Blog do Esmael.

Compartilhe agora!

Comments are closed.