Por Esmael Morais

Artigo de Zeca Dirceu: “A CPI da Swissleaks e o silêncio midiático”

Publicado em 19/03/2015

Outro ponto que, como cidadão brasileiro, me deixa preocupado, é o silêncio de alguns partidos, bancadas e políticos sobre o caso. O próprio PSDB, que muitas vezes se coloca como defensor da ética e dos bons costumes não quer se posicionar quanto à investigação porque acredita que assim sairá incólume.

Ledo engano. A Comissão Parlamentar Investigativa (CPI) da Swissleaks será instaurada e dará respostas aos cidadãos e cidadãs do nosso país. E o PSDB, que não quer a apuração da CPI, porque governos tucanos atuais e passados estão envolvidos em fraudes escandalosas como a do metrô de São Paulo, precisa ter mais respeito com os brasileiros.

Ademir Venâncio de Araújo, que tinha US$ 1,2 milhão num banco suíço e foi diretor da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) durante os governos de Mario Covas e Geraldo Alckmin, José Luiz Lavorente, que está na companhia desde 1999 e atuou nos governos Covas, Alckmin e José Serra; Mário Manuel Bandeira eleito presidente da empresa no governo Alckmin são apenas exemplos de alguns dos envolvidos no caso de cartel do metrô.

É inadmissível que um rombo de 7 bilhões de dólares não seja investigado. Esse dinheiro pertence a todos os trabalhadores e trabalhadoras, a todos aqueles que batalham por um país melhor. Como deputado federal reeleito pelos paranaenses, cobro uma postura mais comprometida dos meus colegas parlamentares de oposição durante o andamento desta CPI.

Já como cidadão cobro mais seriedade da imprensa na cobertura do escândalo do HSBC. Sei que existem muitos jornalistas comprometidos com a verdade, porém também sei que muitos donos das empresas de mídia manipulam o trabalho desses profissionais.

Também não posso deixar de citar que já estão feitas investigações sobre o caso. A Receita Federal tem apurado as denúncias de sonegação fiscal, enquanto o Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional (DRCI), órgão do Ministério da Justiça, tenta recuperar o dinheiro. E por último, uma entidade que tem se destacado como uma das mais importantes do Brasil, está a Polícia Federal (PF) investigando os crimes.

Sabendo da importância da atuação parlamentar neste caso, mais uma vez reitero meu compromisso com o povo e espero que as mais de 6,6 mil contas secretas que pertencem a mais de 8,6 mil pessoas físicas e jurídicas no Brasil sejam investigadas e que os 7 bilhões de dólares voltem aos cofres públicos do nosso país.

*Zeca Dirceu é deputado federal pelo PT do Paraná