Temendo protesto de impeachment, Beto Richa aciona força de repressão para sexta-feira 13

Protesto em Curitiba terá bandeiras locais, como "Fora Beto Richa", e nacionais, em defesa dos direitos da classe trabalhadora, da Petrobrás, da democracia e da Reforma Política.

Protesto em Curitiba terá bandeiras locais, como “Fora Beto Richa”, e nacionais, em defesa dos direitos da classe trabalhadora, da Petrobrás, da democracia e da Reforma Política.

O governador Beto Richa (PSDB) colocou hoje as forças de repressão da Polícia Militar para reprimir manifestantes que sairão à s ruas na sexta-feira, dia 13, em protesto pelo seu impeachment. A ordem do comando geral da PM é para todo o efetivo ficar de prontidão, inclusive o BOPE, treinado para ações contra multidões.

O sobreaviso determinado pelo tucano vale deste 0h de sexta (13) até à  8h de segunda-feira, dia 16.

O ato capitaneado pela Central Única dos Trabalhadores (CUT) se concentrará à s 17h de sexta na Praça Santos Andrade (UFPR). A marcha conta com a participação de 40 entidades dos movimentos sociais e deverá seguir para o Palácio Iguaçu, no Centro Cívico.

Pelo jeito, Richa não aprendeu nada com o erro do último dia 12 de fevereiro, quando soltou cães e bombas contra professores em greve que lutavam por dignidade e direitos (clique aqui para relembrar).

Naquele fatídico dia, depois do princípio de confronto, os policiais se recusaram a cumprir as ordens do tucano de reprimir os educadores que ocuparam a Assembleia Legislativa do Paraná.

Evidentemente que as perguntas nos meios militares e políticos eram as seguintes: 1) Beto vai reprimir ações contra Dilma?; e 2) Beto Richa vai usar o “camburão do chorume”?

à‰ bom frisar que o governador Beto Richa assumiu na segunda (9) a liderança do protesto do próximo domingo, dia 15, pelo impeachment da petista Dilma Rousseff. à‰ possível o impeachment devido à  “crise moral” que o país atravessa!, defendeu o tucano durante uma entrevista na TV (clique aqui para assistir).

Comentários encerrados.