Sonho de consumo da Globo é fechar de vez o PT. Conseguirá realizá-lo?

do Brasil 247
globo_ptApós conceder o prêmio de personalidade de 2014 para o juiz Sérgio Moro, responsável pela operação Lava Jato, o jornal dos irmãos Marinho destaca na manchete deste sábado o polêmico pacote do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que prevê a perda de registro de partidos acusados de corrupção.

Até agora, só as doações das empreiteiras ao PT, ao contrário das feitas a outras siglas, estão sendo classificadas como propina. “Esse projeto dialoga com os tucanos. Isso aí é uma provocação”, rebateu o líder do PT na Câmara, Sibá Machado (AC).

Nesta semana, o Ministério Público Federal do Paraná criminalizou, ao detalhar a décima fase da Operação Lava Jato, as doações legais feitas ao PT.

“Eram repasses de propina disfarçados de doação eleitoral”, disse o procurador da República Deltan Dallagnol. Ele afirmou ainda que o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, tinha consciência de que os pagamentos ao partido eram propina. Vaccari Neto foi denunciado por corrupção e lavagem de dinheiro.

Sibá afirmou que não se pode criminalizar o fato de os partidos receberem dinheiro por meios legais e viu na ação do Ministério Público uma iniciativa que não lhe cabe: “Isso exorbita o poder e fere a independência entre os poderes” (leia aqui).

Comentários encerrados.