Samek apresenta solução para crise hídrica em Minas. Tucanos ficam com “dor de cotovelo”

samek_agua_sp_mg.jpgO governo de Minas Gerais vai adotar o programa Cultivando Água Boa (CAB), desenvolvido pela Itaipu Binacional e parceiros, como principal ferramenta para a recuperação de microbacias e o enfrentamento da crise hídrica no Estado.

O decreto que institui o programa como política pública será assinado nesta sexta-feira, dia 20, em Belo Horizonte, pelo governador Fernando Pimentel (PT) e pelo diretor-geral brasileiro de Itaipu, Jorge Samek, que também é do PT. A cerimônia vai marcar o início das comemorações da Semana da Água em Minas Gerais.

A movimentação dos petistas com o objetivo de resolver a falta d’água que tanto castiga a região Sudeste, causou “dor de cotovelo” nos tucanos, pois, o governo de Geraldo Alckmin, por exemplo, enfrenta sérias dificuldades com a escassez do precioso líquido.

Depois de levar a experiência da conservação das fontes hídrica aos mineiros, Jorge Samek, acompanhado do diretor de Coordenação e Meio Ambiente da Itaipu, Nelton Friedrich, embarcam dia 30 de março para Nova Iorque, onde receberão o prêmio ONU-Água, na sede das Organização das Nações Unidas, pelo programa Cultivando Água Boa.

Comentários encerrados.