Richa implora pelo fim da greve dos professores; assista ao vivo a assembleia da APP-Sindicato

Beto Richa foi obrigado calçar as sandálias da humildade!, pois o embate arrancou-lhe a popularidade de maneira incrível: apenas 19,9% dos paranaenses aprovam sua gestão ante 76,6% que reprovam, segundo a Paraná Pesquisas.

Beto Richa foi obrigado calçar as sandálias da humildade!, pois o embate arrancou-lhe a popularidade de maneira incrível: apenas 19,9% dos paranaenses aprovam sua gestão ante 76,6% que reprovam, segundo a Paraná Pesquisas.

O governador Beto Richa (PSDB), depois das travessuras que fez, não suporta mais a greve de professores e funcionários de escolas da rede pública. Assinou carta-compromisso! de 17 pontos, na sexta, com a mediação do Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR).

Daqui a pouco, à s 9 horas, os profissionais da educação realizam assembleia geral para decidir se atendem ao apelo do tucano e retornam à s aulas. O Blog do Esmael< vai transmitir o evento ao vivo, direto da Vila Capanema, Estádio Durival de Britto, em Curitiba.

Richa já recuou alguns pontos que fazia questão de aprovar no começo de fevereiro por meio de tratoraço (aliás, essa modalidade de votação na Assembleia foi jogada no lixo graças à  greve). O governador prometeu não mexer nos direitos dos educadores, pagar atrasados, e não confiscar a poupança previdenciária de R$ 8 bilhões dos servidores públicos do estado.

Os grevistas vão analisar em assembleia se há condições de retorno à s aulas, pois a categoria reclamava da falta de funcionários, professores e recursos do fundo rotativo para o funcionamento das 2,1 mil escolas.

O término da greve não é unanimidade entre os professores e funcionários, mas o movimento já causa certa fadiga! na linha de frente e na base.

Entre os educadores prevalece o clima de desconfiança em relação ao governador Beto Richa (PSDB). Ainda permanecem na memória de professores e funcionários de escola os calotes do tucano cujos compromissos foram assumidos durante a greve de abril do ano passado.

Na época, em entrevista a uma emissora de televisão nacional, Richa debochou dos educadores ao classificar a greve de uma semana como uma grevezinha!.

Comentários encerrados.