Requião aconselha Dilma: “Ou muda a política econômica ou não tem salvação”

Cem mil foram à s ruas da capital paranaense pedir mudanças na política econômica de Dilma Rousseff. Para Requião, ou Dilma muda ou Kaputz!!, tuitou.

Cem mil foram à s ruas da capital paranaense pedir mudanças na política econômica de Dilma Rousseff. Para Requião, ou Dilma muda ou Kaputz!!, tuitou.

Na guerra dos números, a presidenta Dilma Rousseff (PT) saiu ferida. Cem mil curitibanos foram à s ruas neste domingo, 15, contra a política econômica do governo federal, dizem os organizadores do movimento que também pediu impeachment da petista.

A Central Única dos Trabalhadores (CUT), que sexta levou 5 mil para o asfalta da capital paranaense, contou apenas 10 mil manifestantes. A Polícia Militar, sob o comando do secretário de Segurança, Fernando Francischini (SD), enxergou 80 mil nos protestos desta tarde.

As críticas eivadas de revoltas foram centradas no aumento de impostos, mas as gargantas também gritavam palavras de ordem contra o governador Beto Richa (PSDB).

Fato concreto é que a população brasileira foi à s ruas contra a política econômica do governo Dilma. Milhões dizem não concordar com os ajustes que penalizam os trabalhadores e a classe média. Não há como tapar o sol com a peneira.

Dilma foi eleita por um programa, mas governa pela agenda dos derrotados em outubro.

O que querem os vencidos, no caso do PSDB? Terceiro turno ou sangrá-la, fazendo-a continuar cumprindo sua agenda de maldades até 2018? Ou mesmo querem o impeachment de Dilma?

O senador Roberto Requião (PMDB), ao Blog do Esmael, deu uma opinião acerca disso tudo: Ladrão na cadeia, Levy no Bradesco, Dilma no governo e uma política econômica que possamos defender!.

Na prática Dilma precisa ser Dilma e cumprir o programa que defendeu na campanha que a reelegeu. Ou seja, menos Joaquim Levy, mas desenvolvimentismo e projeto nacional.

O Blog do Esmael, em parceria com a TV 15, transmitiu ao vivo a manifestação do “Fora Dilma”.

Comentários encerrados.