Protesto estudantil contra falta de professores para centro de Curitiba

luisa_protesto.jpgUm grupo de 150 estudantes do Colégio Estadual Barão do Rio Branco, no centro de Curitiba, fechou hoje pela manhã a Rua Brigadeiro Franco por cerca de 1 hora, entre 7h30 e 8h30, em protesto contra a falta de professores.

Segundo Luisa Lourenço, diretora de Comunicação da União Paranaense dos Estudantes (UPES), faltam 7 professores na escola. O desfalque maior seria no terceiro ano do ensino médio, o que causa preocupação nos alunos que vão prestar exame do ENEM.

A diretora da UPES lamenta que um dos pontos negociados com o governo Beto Richa (PSDB) que pôs fim à greve na educação, em 9 de março, fora justamente a nomeação urgente de mais professores e funcionários para as escolas da rede pública estadual.

Richa prometeu nomear 463 professores e pedagogos, mas terminada a greve o tucano deixou os profissionais da educação que passaram em concurso público e os alunos a “ver navios” (clique aqui).

“Estudantes na rua, Richa a culpa é sua!”, era uma das palavras de ordem da manifestação matinal.

Se na capital há problemas com falta de professores e funcionários, além de estrutura física das escolas sucateada, imagina nas cidades do interior do Paraná…

Recentemente, o Blog do Esmael mostrou o caso da escola Lúcia Bastos, no bairro Alto Boqueirão, região Sul da capital, o problema era a falta de carteiras para os alunos sentarem durante as aulas. Também registrou falta de professores no Colégio Júlia Wanderley, no Batel (clique aqui para relembrar).

Comentários encerrados.