Professor que usar adesivo contra “deputados do camburão” será multado em R$ 3 mil em Guarapuava

Justiça censura material com referência à "Bancada do Camburão" de Guarapuava; professores e funcionários de escolas que colarem adesivos contra os deputados do município serão multados em R$ 3 mil, segundo denúncia do núcleo regional da APP-Sindicato.

Justiça censura material com referência à “Bancada do Camburão” de Guarapuava; professores e funcionários de escolas que colarem adesivos contra os deputados do município serão multados em R$ 3 mil, segundo denúncia do núcleo regional da APP-Sindicato.

O núcleo regional da APP-Sindicato de Guarapuava, região Centro-Sul, distribuiu uma informação para lá de curiosa na tarde desta terça-feira (17). Segundo a entidade, uma decisão judicial obrigada professores e funcionários de escolas a retirarem adesivo de seus veículos com dizeres “ABC do Camburão” sob pena de multa de R$ 3 mil.

Na verdade essa decisão constitui-se num verdadeiro cerceamento à liberdade de expressão. Os educadores guarapuavanos – ou de outra parte do Paraná e do Brasil — não podem ser censurados de jeito nenhum!

O material faz referências às iniciais dos nomes dos três deputados estaduais do município: Artagão de Mattos Leão (PMDB), Bernardo Carli (PSDB) e Cristina Silvestri (PPS). Os três pegaram carona no camburão da PM no dia 12 de fevereiro para votar escondidinho o ‘pacote de maldades’ do governador Beto Richa (PSDB).

Os parlamentares governistas pretendiam votar em comissão geral (tratoraço) projetos que retiravam direitos de professores e confiscava o fundo previdenciário de R$ 8 bilhões dos servidores públicos do estado, mas, graças à ocupação da Assembleia Legislativa pelos educadores, Richa foi obrigado a recuar.

“Comunicamos a todas/os educadores/as, que colocaram em seus veículos, o adesivo do ABC do camburão, em virtude da GREVE da educação, que por determinação judicial, devem retirar, sob pena de a APPsindicato ser multada em três mil reais por dia”, diz informe compartilhado pela professora Terezinha dos Santos Daiprai, presidenta da APP-Sindicato de Guarapuava.

Fica aqui a solidariedade do Blog do Esmael com o magistério paranaense.

Comentários encerrados.