Jessica Nevel: “Mulheres ainda lutam pela liderança no trabalho”

Jessica Nevel, em artigo especial para o Blog do Esmael neste Dia Internacional da Mulher, aborda as dificuldades delas ocuparem espaço na liderança, embora gerem resultados operacionais 50% maiores; elas são responsáveis 80% da decisão pela compra, mas ainda estão atrás no comando e chefias de empresas. Temos apenas aproximadamente 20% de mulheres ocupando cargos de liderança!, revela a especialista em desenvolvimento humano; leia a íntegra do texto.

Jessica Nevel, em artigo especial para o Blog do Esmael neste Dia Internacional da Mulher, aborda as dificuldades delas ocuparem espaço na liderança, embora gerem resultados operacionais 50% maiores; elas são responsáveis 80% da decisão pela compra, mas ainda estão atrás no comando e chefias de empresas. Temos apenas aproximadamente 20% de mulheres ocupando cargos de liderança!, revela a especialista em desenvolvimento humano; leia a íntegra do texto.

Por Jessica Nevel*

O debate sobre diversidade está aquecido dentro das empresas. Pesquisas mostram que equipes mistas (com homens e mulheres, gerações diferentes, culturas diferentes) são mais produtivas.

Quando olhamos de perto o tema de gênero, entretanto, encontramos números que chamam a atenção. Difícil encontrar no mercado de trabalho mulheres com perfil técnico, mais ainda encontrar mulheres ocupando cargos de liderança dentro das empresas.

Este fato é interessante, pois, recente levantamento da consultoria McKinsey revela que empresas que têm mulheres em seu quadro de liderança possuem resultados operacionais até 50% maiores em relação à s demais.

Mulheres são responsáveis por 80% das decisões de compras. Ora, se as empresas não têm mulheres em seus quadros como conhecerão o comportamento do consumidor?

Os fatos mencionados acima são relevantes quando falamos em resultados organizacionais e ainda assim, atualmente, temos apenas aproximadamente 20% de mulheres ocupando cargos de liderança.

Qual é a razão? São diversos aspectos, entre eles o cultural: mulheres cuidam até 3 vezes mais dos filhos que os homens; num casal para quem será mais fácil o crescimento, para o homem ou para a mulher?

Outro aspecto é atual modelo de trabalho: jornadas engessadas dificultam o equilíbrio entre responsabilidades pessoais e profissionais. Dentro deste cenário, há muitas mulheres que nem se atrevem ou cogitam uma carreira. Desistem antes de entrar na disputa.

Conversando com um executivo, ele comentava que na década de 80 as empresas entendiam que a mulher poderia contribuir trivialmente para uma organização. Na década de 90, elas provaram que poderiam tanto quanto os homens e agora nos anos 2000, as organizações se perguntam como farão para aumentar a participação feminina em seus quadros.

Esta não é uma pergunta de simples resposta, mas com certeza o amplo debate sobre o tema já mostra amadurecimento da sociedade em relação à  liderança das mulheres.

*Jessica Nevel, psicóloga, é especialista em desenvolvimento humano. Contato: www.jessicanevel.com.br !“ Facebook: jessica.nevel !“ Twitter: @jessica_nevel !“ E-mail: [email protected].

1 Comentário

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Parabéns, para todas às mulheres, pois se não fosse elas, nós não estaria aqui.