“Escolas estão 100% em greve no Paraná”, diz presidente da APP-Sindicato

Diretor da Escola Estadual Nossa Senhora da Salete, no bairro Bacacheri, em Curitiba, furou a greve hoje pela manhã com o objetivo de fornecer imagens para jornais e TVs alinhados ao governador Beto Richa; tucano comanda pessoalmente guerra ideológica e midiática contra professores e funcionários de escola em greve. "As escolas estão 100% em greve no Paraná", assegura Hermes Leão, presidente da APP-Sindicato; na quarta-feira, dia 4, categoria espera reunir 20 mil na assembleia que acontecerá no estádio do Paraná Clube, na capital.

Diretor da Escola Estadual Nossa Senhora da Salete, no bairro Bacacheri, em Curitiba, furou a greve hoje pela manhã com o objetivo de fornecer imagens para jornais e TVs alinhados ao governador Beto Richa; tucano comanda pessoalmente guerra ideológica e midiática contra professores e funcionários de escola em greve. “As escolas estão 100% em greve no Paraná”, assegura Hermes Leão, presidente da APP-Sindicato; na quarta-feira, dia 4, categoria espera reunir 20 mil na assembleia que acontecerá no estádio do Paraná Clube, na capital.

O presidente da APP-Sindicato, Hermes Leão, especial para o Blog do Esmael, na manhã desta segunda-feira (2), fez um balanço sobre o 21!º dia de greve dos professores e funcionários de escolas no Paraná. Segundo o dirigente, “100% das escolas amanheceram fechadas! atendendo ao pedido do sindicato.

Hermes disse que o governo Beto Richa (PSDB) tenta enfraquecer o movimento utilizando como estratégia a judicialização e a farra da propaganda.

No fim de semana, um juiz de plantão concedeu liminar parcial pedindo retorno de 30% dos professores e funcionários do ensino médio, mas, de acordo com o presidente da APP, a “decisão precária” deverá cair nas próximas horas.

Depois de R$ 15 milhões distribuídos pelo governo do estado à s empresas de comunicação, a velha mídia “mudou de lado” (clique aqui). Há 48 horas, setores da velha imprensa voltaram a criticar o movimento grevista em ásperos editoriais, ou seja, também entrou no esforço concentrado para desmoralizar a justa luta da educação pública do Paraná.

O Blog do Esmael apurou que o Palácio Iguaçu está jogando pesado para que apenas uma ou duas escolas “furem a greve” para gerar imagens para a televisão e jornais alinhados. à‰ o caso da Escola Estadual Nossa Senhora da Salete, no bairro Bacacheri, em Curitiba.

Tirando esses casos de figuração!, onde o cenário foi montado para a guerra ideológica e midiática, “as escolas estão 100% em greve no Paraná”, assegura Hermes Leão.

Na quarta-feira, dia 4, à s 9 horas, a APP-Sindicato realiza assembleia geral da categoria no estádio do Paraná Clube, no Capanema, quando deverá reunir 20 mil professores e funcionários de escola em greve.

O Blog do Esmael prospectou ontem que os 29 núcleos regionais do sindicato, por unanimidade, vão encaminhar a proposta pela continuidade da greve na educação por tempo indeterminado.

18 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Essa escola que abriu deveria ter vergonha. A luta é pelo direito de todos os servidores. Fechem essa escola e venham pra luta.

  2. A GREVE CONTINUA…

    Infelizmente, na última eleição, demos a arma nas mãos de um franco atirador..
    Sim, demos. E me incluo aqui, apesar de não ter votado nele não posso e não devo me isentar desta responsabilidade. Faltou-me empenho necessário para alertar outros.
    Nossa história de greve, tem início já no primeiro mandato desse caro governador. Sempre foi difícil a negociação para que ele cumprisse o que reza a lei. Nossas reivindicações sempre foram pautadas, no que, a nós, era devido por direito.
    O nobre governador, articuloso como é, torna-se a cada dia mais dissimulado. Suas “aparições” midiáticas sempre são carregadas de discurso doloso, suas afirmações distorcem a verdade e faz, os que o ouvem e assistem, acreditar que não há homem público mais dedicado que ele à Educação. Falácia!
    Os reajustes e hora atividade que insistentemente são apontados por Beto Richa, não lhe dão mérito algum, pois apenas e somente corresponderam a índices legais de repasse aos funcionários. Sendo assim, não podem, como ele costuma e gosta de dizer, ser chamados de “aumento”. A hora atividade, já determinada por lei federal há 7 anos, só irá (isso se ele também não resolver tirar) ser aplicada a partir de 2015 ao iniciarmos o ano letivo.
    As promessas de concurso público ao magistério e agentes educacionais com maior frequência, fizeram parte de seu discurso eleitoral, (bem como de outros candidatos), desde sua primeira eleição. Fato 1: um concurso público para o magistério realizado em 2013, porém permeado de inúmeras intempéries. Fato 2: onde deveria apresentar nomeação imediata, esta arrasta-se até o dia de hoje. Estes concursos são fundamentais para a consolidação do quadro do magistério. Realizando-os com a frequência necessária, promoveriam maior respeito aos professores e agentes, menor rodízio de profissionais, maior segurança aos educadores, menor prejuízo no processo de aprendizagem (ao professor efetivo a possibilidade de conhecimento de comunidade escolar é sem dúvidas mais agraciada, sendo este um quesito facilitador do processo educacional).
    Não havendo concursos que supram a demanda de professores e agentes educacionais à rede pública, o estado, num sistema emergencial., contrata professores e agentes sob o vínculo PSS( é um processo seletivo simplificado, realizado pela SEED, para contratação temporária de professores, pedagogos, intérprete de libras, auxiliares de serviços gerais e técnicos administrativos). Sob este processo, muitos são contratados ano a ano, o emergencial, se torna prática ritual. Aos profissionais só restam os dissabores da incompetência administrativa, sendo que, nos moldes desse processo de contratação são os que mais perdem direitos. Como resolver? Concursos. Por que não ocorrem concursos? Boa pergunta, caros amigos e amigas. E este atual governo mais que nenhum outro, apresentou total desrespeito e desprezo a estes profissionais.
    Se noutros anos nossas pautas eram elencadas com intuito de reivindicar direitos, a deste ano ocorre única e exclusivamente para manter os que já temos. Num acesso, que a mim só resta julgar como de loucura, nos deparamos com demissão de agentes e professores, fechamento de turmas, superlotação de salas, diminuição de pedagogos, menor carga horária a diretores, falta de envio de verbas às escolas, suspensão de todos projetos educacionais, suspensão de continuidade do PDE, suspensão de licenças especiais e risco eminente de perdermos nosso bem precioso, o Paranaprevidência.
    Nesse processo de Greve, um agravante percebido: o Sr. Beto Richa, até o momento, não se sentou à mesa de negociação, enviou intermediários. O que demonstra, deste modo, sua verdadeira preocupação com a greve legal da Educação que hoje completa 21 dias. Os jornais apontam que ele já negociou, que chegou ao limite das negociações. O único limite que percebo aqui é o da paciência dos paranaenses. Ora, se nosso grito uníssono revela desde o primeiro dia de Greve, a impossibilidade de início do ano letivo após o desmonte promovido por este governo, como poderia, num passe de mágica, estarmos em sala no dia de hoje? Só no mundo fantasia ao qual o Nobre governador faz parte. Mundo fantasia, sim. Suas negociações, suas promessas de compromisso não suprem as necessidades emergenciais para o retorno às escolas. Retorno? Sim. Estivemos por dois dias na escola, antes de deflagrarmos a Greve em Assembleia no dia 07 de fevereiro. Apesar de indignados com suas ações, cumprimos nossos deveres. Isso ocorreu nos dias 05 e 06 de fevereiro.
    Para melhor esclarecimento, apresento o texto disposto na página da APP:
    “Diante dos compromissos do governo, apresentamos os seguintes encaminhamentos definidos na reunião do Comando de Greve Estadual, de pontos considerados insuficientes ou que necessitam de maior esclarecimento por parte do Governo:
    1- Sobre a retomada da organização das escolas, é necessário que o governo apresente imediatamente um calendário de cada item da pauta:
    1.1- Abertura das matrículas para a comunidade escolar, inclusive da Educação Profissional, respeitadas as Resoluções 4527/11 e 001/14.
    1.2- Abertura da demanda dos projetos educacionais para reorganização da escola.
    1.3- Efetivação do Porte das escolas (demanda organizativa) conforme a Resolução 4008/14 e seus ajustes, critérios de dezembro de 2014, após restabelecidos os projetos educacionais e matrículas.
    1.4- Nomeação de todos/as os/as concursados/as antes da distribuição de aulas.
    1.5- Calendário de nova distribuição de aulas, em função do efeito cascata que resultará do atendimento das demandas acima destacadas.
    1.6- Necessidade de dias organizativos na escola para retorno das aulas a partir da distribuição de aulas.
    2- Definição de prazo para pagamento das parcelas extras do Fundo Rotativo:
    3- Antecipação da implantação dos pagamentos e proposta do pagamento dos atrasados das promoções e progressões.
    4- Garantia do PDE 2015 em agosto e retomada das turmas do PDE de 2013 e 2014. Valorização do PDE junto as Universidades Públicas. Pagamento das bolsas para estudantes e professores.
    5- Retomada das licenças especiais sem condicionamento à disponibilidade orçamentária e financeira do Estado.
    6- Paranaprevidência: Não aceitaremos nenhum projeto que retire direitos previdenciários e recursos do Fundo Previdenciário.”

    Estas ações elencadas são indubitavelmente primordiais para, de fato, efetivar e garantir o ano letivo, devendo notoriamente anteceder ao nosso retorno.
    Isso sim poderá ser chamado de negociação. Só deste modo o Governo poderá espalhar aos quatro cantos do Paraná que cumpriu ou atendeu nossa pauta. Antes disso não é possível e tornaria inconsequente a nossa desgastante caminhada até aqui.
    Nossa luta: EDUCAÇÃO. Nosso foco: EDUCAÇÃO. Nosso compromisso: EDUCAÇÃO. Nossa causa: EDUCAÇÃO. Responsabilidade de todos os paranaenses: EDUCAÇÃO.
    Por isso lutamos juntos.

  3. As escolas sucateadas é uma estratégia para a privatização… Ou seja, como o estado, governo não tem condições para mantê-las passa para a iniciativa privada… Lerner tentou fazer isso também.
    Somente não há recursos para as questões sociais publicas -educação, saúde, ! Para as safadezas dos políticos têm verbas… Isso que está acontecendo é estratégia da doutrina neoliberal. Quem conhece um pouco sobre esse tema pode fazer a relação e constatar que está dentro do script dessa doutrina perversa aqui no Brasil e agora, no Paraná. A leitura das obras “Privataria Tucana” e o “Príncipe da Privataria” deveriam ser leituras obrigatórias de todos e livro paradidático das escolas e universidades para instruir nossos jovens a não cometerem os mesmos erros que temos cometido até agora ao votar nessa corja do PSDB !!

  4. O diretor Carlos Antonio Comassetto, da Escola Nossa Senhora da Salete certamente não representa a classe nem os demais professores desta escola! É cupincha do PSDB!

  5. Os ataques serão mais intensos a partir de agora…o dia D para os educadores será na quarta-feira…deve ser feito um balanço geral e redirecionar o movimento…a decisão é única, sim ou não (sim vale a pena voltar agora), não (o que é contraproposto é insuficiente)…PELA VITÓRIA GERAL DOS PROFESSORES…FORA RICHA…FORA XAVIER…PELA GREVE GERAL…

  6. O governo apenas está dando tiro em seu próprio pé. Não adianta gastar dinheiro com propaganda, pois o povo está vendo o que está acontecendo, está sentindo na pele e no bolso o poder abusivo desse desgovernador. Os filhos relatam a situação das escolas para seus pais: salas superlotadas e muitas em péssimas condições. Õ povo não acredita mais em políticos. O povo é sensível e inteligente.

  7. O momento é propício ao ato, e quem está atento a isso com certeza está destinado a ter sucesso. Meus parabéns a APP sindicato e a todos os envolvidos nessa luta: QUEM SABE FAZ A HORA…

  8. Mas é claro que o governo quer as escolas funcionando do jeito que esta, seus filhos estão em escolas particulares cheios de mordomias,”a pobretaiada que se lasque”, é isso que é justiça social para eles.

  9. BETO RICHA COMEÇOU MANIPULAR ($$$$$$) A IMPRENSA PARANAENSE CONTRA A JUSTA GREVE DOS EDUCADORES DO PARANÁ?

    Uma das principais características do jornalismo no Brasil, praticado pela maioria da grande Imprensa a chamada Velha Mídia (VELHA PORQUE CONTINUAM A CADA DIA A PERDER FEIO PARA MÍDIAS ALTERNATIVAS E REDES SOCIAIS) , é a manipulação da informação. O principal efeito dessa manipulação é que os órgãos de imprensa não refletem a realidade. A maior parte do material que a imprensa oferece ao público tem algum falso tipo de relação com a realidade. Mas essa relação é indireta. É uma referência indireta à realidade, mas que distorce a realidade. Tudo se passa como se a imprensa se referisse à realidade apenas para apresentar outra realidade, irreal, que é a contrafação da realidade real. É uma realidade artificial, não real, irreal, criada e desenvolvida pela imprensa tendenciosa e apresentada no lugar da realidade real. A relação que existe entre a imprensa vendida e a realidade é parecida com a que existe entre um espelho deformado e um objeto que ele aparentemente reflete: a imagem do espelho tem algo a ver com o objeto, mas não só não é o objeto como também não é a sua imagem: é a imagem de outro objeto que não corresponde ao objeto real. Assim, o público “” a sociedade “” é cotidiana e sistematicamente colocado diante de uma realidade artificialmente criada pela imprensa comprada e que se contradiz, se contrapõe e freqüentemente se superpõe e domina a realidade real que ele vive e conhece. Como o público é fragmentado como eleitor, como ouvinte ou como telespectador individual, ele só percebe a contradição quando se trata da infinitesimal parcela de realidade da qual ele é protagonista, testemunha ou agente direto, e que, portanto, conhece. A imensa parte da realidade ele a capta por meio da imagem artificial e irreal da realidade criada pela imprensa manipulada. Essa é, justamente, a parte da realidade que ele não percebe diretamente, mas aprende por conhecimento. Daí que cada leitor tem, para si, uma imagem da realidade, que na sua quase totalidade, não é real. É diferente e até antagonicamente oposta à realidade. A maior parte dos indivíduos, portanto, move-se num mundo que não existe, e que foi artificialmente criado para ele justamente a fim de que ele se mova nesse mundo irreal.
    A manipulação das informações se transforma, assim, em manipulação da realidade.

  10. Apoiado! Mesmo que seja suspensa a Greve não há condições nas Escolas e Universidades de receber os alunos e dar aulas decentemente. Pois todas as escolas estão sucateadas e quebradas. Como administrar aulas desta maneira??? Não tem condições…! Além do mais tem o assunto da Paranaprevidência que ainda não foi resolvido.

  11. Nossa Senhora do Salete, vergonha para a classe, a única escola aberta no Paraná!!

  12. Com certeza esse diretor da escola Nossa Senhora da Salete ganhou uns trocados do Beto Richa, deve ter ganho uns R$300,00 para fazer isso e ja ficou alegre.
    Que vergonha, enquanto outros passam noites e passaram noites na frente do Palácio Iguaçu, vindos do interior, um sujeito desses ou sujeita se da o direito e somente seu direito de furar um movimento que proclama pela volta de uma educação séria com propósitos concretos, deixando de lado a enrolação do governo.

  13. Alguém avisa o Beto Richa que além de incompetente ele não manda em nada!!!! Nem na mulher dele…

  14. estou gastando a maior parte do meu tempo na guerra das redes sociais.. creio que mais professores e funcionários deveriam estar em peso compartilhando idéias, notícias que sejam favoráveis aos funcionários públicos e contrários ao governo.. o argumento é fácil, pois o governo usa somente falácias.. todos devem estrar nos sites favoráveis ao governo e criticar, de forma “educada” nossos opositores..