Beto Richa sinaliza liberar base na Assembleia para assinar ‘CPI da Corrupção’

richa_cpi_requiao.jpgO governador Beto Richa (PSDB) tomou algumas iniciativas políticas, nesta sexta-feira (20), visando deixar as “cordas” depois da prisão de seu primo, Luiz Abi Antoun, acusado de liderar uma quadrilha no governo do Paraná.

Primeiro, o tucano declarou que o primo “é um parentesco tão distante que não é nem considerado parente”; depois, pelo Twitter, defendeu a investigação das denúncias de corrupção no governo.

“Toda denúncia consistente deve ser investigada e, havendo culpados, que sejam responsabilizados, quem quer que seja”, tuitou Richa.

O deputado Requião Filho (PMDB) não deixou a “peteca” cair e cravou: “Se devem ser apurador deixe a sua base assinar a CPI. Por que tanto medo de uma investigação parlamentar? Quem não deve não teme”, retuitou o peemedebista, que é autor do requerimento da CPI.

O deputado Tercílio Turini, do governista PPS, cuja base eleitoral é Londrina, avaliou nesta tarde ao repórter Marcelo Frazão, do Jornal de Londrina, que a instalação de uma comissão de investigação é “inevitável”. Segundo o parlamentar, as prisões dos fiscais da Receita Estadual justificariam a CPI.

Comentários encerrados.