Por Esmael Morais

Artigo: Por medidas sociais e humanitárias para os trabalhadores desempregados pelo ajuste fiscal

Publicado em 28/03/2015

1. Isenção de pagamento de luz, água e gás por 12 meses para os trabalhadores desempregados;

2. Passe livre para os trabalhadores desempregados nas capitais e regiões metropolitanas;

3. Inclusão das centrais sindicais na gestão do banco de emprego do SINE- Sistema Nacional de Emprego do MTE;

4. Abertura de frentes de trabalho nas obras públicas dos governos em todos os níveis – construção e reparação de estradas, escolas…;

5. Congelamento dos aluguéis para os trabalhadores desempregados nas áreas urbanas/metropolitanas;

6. Congelamento de preços dos alimentos de amplo consumo popular;

7. Isenção aos trabalhadores desempregados que adquiriram moradia através do Programa “Minha Casa Minha Vida”, enquanto perdure a condição de desempregado;

8. Isenção aos trabalhadores/estudantes do pagamento das parcelas do FIES, enquanto perdure a situação de desemprego;

9. Acesso amplo e gratuito ao Pronatec e aos cursos de qualificação do Sistema S – Senai, Sesi, Sesc, Senat – aos trabalhadores desempregados;

10. Distribuição direta de alimentos às camadas de trabalhadores e a população mais vulnerável durante o curso do ajuste: sem tetos, sem terras, moradores de áreas de ocupação, idosos, indígenas e quilombolas.

*Milton Alves é consultor sindical e do diretório do PT – Curitiba