‘A greve continua!’, aprova assembleia com 30 mil educadores; assista

Comandos pelo presidente da APP-Sindicato, Hermes Leão, cerca de 30 mil educadores que lotaram o Paraná Clube decidem manter greve por tempo indeterminado. O governador Beto Richa e o deputado licenciado Ratinho Júnior, dono de uma bancada de 12 deputados na Assembleia, foram alvos de vaias e palavras de ordem.

Comandos pelo presidente da APP-Sindicato, Hermes Leão, cerca de 30 mil educadores que lotaram o Paraná Clube decidem manter greve por tempo indeterminado. O governador Beto Richa e o deputado licenciado Ratinho Júnior, dono de uma bancada de 12 deputados na Assembleia, foram alvos de vaias e palavras de ordem.

Cerca de 30 mil professores e funcionários de escola que lotavam o estádio do Paraná Clube, em Curitiba, nesta quarta (4), decidiram em assembleia geral pela continuidade da greve que hoje completou 24 dias. A votação praticamente foi por unanimidade, o que denota o grau de unidade da categoria.

Na assembleia da educação, o governador Beto Richa (PSDB) e o deputado licenciado Ratinho Júnior (PSC) foram bastante hostilizados.

Nesta tarde, os grevistas deverão acompanhar a sessão na Assembleia Legislativa. O parlamento receberá logo mais, à s 14h30, o secretário da Fazenda, Mauro Ricardo, para explicar a situação do caixa do governo Beto Richa.

O Blog do Esmael e a TV 15 transmitem ao vivo, desde as 8h30, a mobilização dos educadores, que, segundo a Paraná Pesquisas, têm 90% de apoio dos paranaenses.

Veja o momento exato da votação:

Os motivos da greve

à‰ bom frisar que a greve nas 2,1 mil escolas fora deflagrada porque o governador Beto Richa demitiu 30 mil trabalhadores na educação; fechou várias turmas e superlotou salas de aula com até 60 alunos.

Desde novembro de 2014, o tucano também deixou de repassar recursos do fundo rotativo, que é utilizado para a manutenção dos estabelecimentos de ensino. Além disso, não pagara a rescisão dos 30 mil demitidos, nem as férias dos educadores do quadro próprio.

Para fechar o “pacote de maldades”, o governador do PSDB quer confiscar R$ 8 bilhões do fundo previdenciário destino à  aposentadoria dos 200 mil servidores públicos paranaenses.

Comentários encerrados.