Veja o que aconteceu quando o líder de Richa testou a popularidade entre educadores em greve; assista

Romanelli, líder de Richa, apupado em praça pública e correndo risco de expulsão do PMDB (foto de Sheila Oliveira). Pela cadeira na Assembleia, Stephanes Júnior mandou dizer que se converte ao requianismo e reza pela "Carta de Puebla". Abaixo, assista ao vídeo.

Romanelli, líder de Richa, apupado em praça pública e correndo risco de expulsão do PMDB (foto de Sheila Oliveira). Pela cadeira na Assembleia, Stephanes Júnior mandou dizer que se converte ao requianismo e reza pela “Carta de Puebla”. Abaixo, assista ao vídeo.

O deputado estadual Luiz Cláudio Romanelli (PMDB), líder do governo Beto Richa (PSDB) na Assembleia Legislativa do Paraná, após reunião no Palácio Iguaçu, no fim da tarde de ontem (19), testou a popularidade ao atravessar a pé a Praça Nossa Senhora do Salete, no Centro Cívico, para chegar a seu gabinete. No curto caminho, coisa de 150 metros, como era previsto até pelas capivaras do Parque Barigui, o parlamentar foi amplamente apupado pelos educadores que o chamavam, entre outras coisas impublicáveis, de “vendido” (abaixo, veja o vídeo de Meg Thai).

Mas a situação de Romanelli não é só complicada entre os grevistas. No front partidário também. No PMDB, o senador Roberto Requião costura a expulsão do líder do tucano.

Mas, afinal, quem assumiria a vaga em caso haja expurgo? O primeiro suplente Stephanes Júnior. Seria trocar “nho ruim pelo nho pior”. Não. Eu explico isso parágrafo seguinte.

De olho na Assembleia, Stephanes Júnior mandou recado para Requião. Disse, entre outras coisas, pela cadeira de deputado, se converte à  “Carta de Puebla” e ao requianismo. Vai à  oposição de Beto Richa, etc.

Resumo da ópera: a batata de Romanelli está assando, assim como a de Beto Richa.

Assista ao vídeo em que Romanelli e apupado:

Comentários encerrados.