Requião denuncia avanço na privatização da Copel; secretário da Educação vai presidir conselho da estatal de energia

requiao_copel_richaO senador Roberto Requião (PMDB), nesta quinta (5), pelo Twitter, denunciou que a Companhia Paranaense de Energia (Copel) está sendo tomada de assalto pelos partidários da privatização.

“Mudanças no conselho da Copel anunciam sua continuada privatização”, tuitou, referindo-se ao Conselho de Administração da estatal de energia que, a partir de segunda-feira (9), será presidido pelo duble de secretário de Educação Fernando Xavier, que incorporará mais R$ 7,3 mil mensais de jetons ao salário de secretário cujo valor é de R$ 23,6 mil.

Quem também vai ganhar uma boquinha no conselho de administração da Copel é o secretário da Fazenda Mauro Ricardo.

A questão salarial, por mais que choque neste momento em que o governo Beto Richa (PSDB), retira conquistas históricas de 200 mil servidores públicos efetivos, é “café pequeno” diante da ameaça concreta de a empresa energética ser privatizada.

Mauro, por exemplo, foi indicado para a Fazenda pelo PSDB nacional. E Xavier, o titular da Educação, pelo Grupo Positivo. Ambos têm o perfil privativista, de endeusamento do mercado em detrimento do patrimônio público.

A reunião que efetivará as mudanças na Copel ocorrerá na segunda, dia 9, à s 14h30, na sede da Coronel Dulcídio, em Curitiba (abaixo, leia o comunicado ao mercado em inglês):

http://www.esmaelmorais.com.br/wp-content/uploads/2015/02/copel_privatizacao.pdf

Comentários encerrados.