Secretário da Educação de Richa foi braço direito de “collorido” e ideólogo da privatização das teles

xavier_motta_martinez_collor.jpgFuncionários e comunidade escolar foram surpreendidos na última sexta-feira (19) com a escolha do engenheiro Fernando Xavier Ferreira para a Secretaria de Estado da Educação do Paraná (SEED). O novo titular da pasta não tem equipe nem experiência com o setor, embora participe do Conselho de Administração do grupo de educação privada Positivo.

Nos anos 90, Xavier foi indicado pelo então deputado federal José Carlos Martinez (PRN), o Batatinha, morto em 2003, para ocupar cargo de diretor-geral na Itaipu Binacional (1990-1991). Na época, Martinez era o principal representante de Collor de Mello no Paraná.

O secretário da Educação foi secretário executivo do Ministério das Comunicações na gestão de Sérgio Motta, o Serjão, morto em 1998, que privatizou o sistema Telebrás durante o governo FHC (sobre esse período leia o livro “A Privataria Tucana”, de Amaury Jr). Na sequência, Xavier ocupou a presidência da espanhola Telefónica/Telesp e Telepar — que hoje funcionam sob a bandeira da Vivo.

Os antigos funcionários da companhia telefônica Telesp, de São Paulo, conhecem bem o novo secretário de Beto Richa (PSDB). “Eles comeram o pão que o diabo amassou”, disse ao Blog do Esmael um sindicalista.

O senador Roberto Requião (PMDB), astuto observador da cena política do Paraná e do Brasil, pelo Twitter, classificou com ironia a escolha do secretário da Educação:

Bom “privatizador” que é, Fernando Xavier também compõe Conselho de Administração da Triunfo — empresa que controla várias praças de pedágio no país.

Afinal, como Xavier veio parar justamente na Educação do Paraná? Segundo uma fonte do Blog do Esmael no Palácio Iguaçu, foi um pedido do ex-presidenciável Aécio Neves (PSDB-MG). A cúpula tucana nacional também indicaram o controverso Mauro Ricardo para a Fazenda (clique aqui para saber quem é).

Comentários encerrados.