Quem é Mauro Ricardo Costa, virtual secretário da Fazenda de Beto Richa?

mrc.jpg

Para tentar diminuir a crise financeira, o governador Beto Richa (PSDB) deverá importar Mauro Ricardo Costa para assumir a Secretaria de Estado da Fazenda e tentar melhorar a arrecadação e as finanças do governo.

Segundo fontes do Blog do Esmael no Palácio Iguaçu, Costa teria condicionado o convite à  reforma administrativa, taxação dos aposentados e aumento de impostos. Ele seria o “pai” da malvadeza contra os paranaenses.

O possível novo secretário ocuparia o cargo que hoje é do discreto Luiz Eduardo Sebastiani, que voltaria à  diretoria financeira da Copel.

Mauro Ricardo iniciou como auditor fiscal da Receita Federal e, desde o início dos anos 90, tem uma longa ficha de serviços prestados a governantes do PSDB e do DEM. Por onde passa recebe elogios de aliados, mas também costuma deixar um rastro de denúncias de irregularidades e desvios.

Irregularidades

Em 1999, na gestão de José Serra como ministro da Saúde, Mauro Ricardo foi presidente da Fundação Nacional de Saúde (Funasa). Por irregularidades apuradas o Ministério Público ofereceu denúncia contra Mauro por crime de improbidade administrativa em um “esquema” que teria desviado R$ 56 milhões da Funasa, por meio da contratação de mão de obra terceirizada, inclusive para atendimento a “finalidades políticas”.

Em 2011, no posto de secretário Municipal de Finanças em São Paulo, na gestão Gilberto Kassab, Mauro Ricardo recebeu e arquivou a denúncia contra os fiscais que viriam a ser presos na administração de Fernando Haddad (PT).

Depois de uma passagem por Salvador, onde atuou como secretário de Finanças para o prefeito ACM Neto (DEM), agora Mauro Ricardo Costa poderá desembarcar no Paraná para tentar tirar o governo do estado da penúria.

Segundo Beto Richa, o melhor está por vir! (imagine o pior, caro leitor…).

Portanto, recomenda-se abrir bem os olhos com o forasteiro tucano!

Ligações com FHC, Serra e Aécio

No governo FHC, foi subsecretário de Planejamento e Orçamento, quando Serra ocupou o ministério do mesmo nome, em 1995. Posteriormente, quando tucano assumiu a pasta da Saúde, em 1999, Mauro Ricardo virou presidente da Fundação Nacional de Saúde (Funasa). Deixou o governo federal após a vitória do petista Luiz Inácio Lula da Silva, no final de 2002, e foi trabalhar com outro tucano, o então governador mineiro Aécio Neves. Lá, ocupou o cargo de presidente da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa).

Mauro Ricardo voltaria a trabalhar com Serra em 2005, já na prefeitura de São Paulo, como secretário de Finanças. Em 2006, o tucano abandonou o cargo de prefeito para disputar o governo do Estado. Serra venceu aquela eleição, e Mauro Ricardo foi ocupar o posto de secretário estadual da Fazenda, onde ficou de 2007 a 2010.

Comentários encerrados.