Ministério Público Federal denuncia 35 investigados na Operação Lava Jato

da Agência Brasil
janot_lavajato.jpgO Ministério Público Federal (MPF) no Paraná denunciou hoje (11) 35 pessoas investigadas na sétima fase da Operação Lava Jato, entre elas o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa e o doleiro Alberto Youssef. Os nomes dos demais denunciados ainda não foram divulgados. Segundo o MPF, foram denunciadas pessoas ligadas à s empresas Camargo Corrêa, Engevix, Galvão Engenharia, Mendes Júnior, OAS e UTC.

O anúncio foi feito na tarde desta quinta-feira, no Paraná, em entrevista coletiva com a presença do procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Durante a entrevista, Janot disse que o trabalho para elucidar todos os crimes não será rápido! e que atuará dando apoio à s investigações.

Meu papel aqui é dar apoio a essa nova fase que se inicia. O MPF não fala aquilo que fará, mas dá conhecimento à  sociedade daquilo que fez e esclarece sua atuação!, disse.

A Operação Lava Jato investigou um esquema de pagamento de propina, lavagem de dinheiro e evasão de divisas que, de acordo com a Polícia Federal, movimentou R$ 10 bilhões desviados de contratos da Petrobras.

Veja a seguir quem são os denunciados:

Alberto Youssef, doleiro

Paulo Roberto Costa, ex-diretor de Abastecimento da Petrobras

Waldomiro de Oliveira, dono da MO Consultoria

Carlos Alberto Pereira da Costa, representante formal da GFD Investimentos e subordinado de Alberto Youssef

João Procópio Junqueira Pacheco de Almeida Prado, apontado como operador das contas de doleiro Youssef no exterior

Enivaldo Quadrado, ex-dono da corretora Bônus Banval, atuava na área financeira da empresa GDF e foi condenado no processo do mensalão

Sérgio Cunha Mendes, diretor vice-presidente executivo da Mendes Júnior
Rogério Cunha de Oliveira, diretor da área de óleo e gás da Mendes Júnior

Angelo Alves Mendes, vice-presidente da Mendes Júnior

Alberto Elísio Vilaça Gomes

José Humberto Cruvinel Resende, da Mendes Júnior

Antonio Carlos Fioravante Brasil Pieruccini, advogado que teria recebido valores de Youssef

Mário Lúcio de Oliveira, diretor de uma agência de viagens que atuava na empresa GDF, segundo delação de Youssef

Ricardo Ribeiro Pessoa, presidente da construtora UTC, que fez empréstimos ao doleiro

João de Teive e Argollo, diretor de novos negócios na UTC
Sandra Raphael Guimarães

João Ricardo Auler, presidente do Conselho de Administração da Camargo Corrêa

Eduardo Hermelino Leite, o Leitoso, vice-presidente da Camargo Corrêa

Mário Andrade Bonilho, sócio e administrador da empresa Sanko-Sider

Jayme Alves de Oliveira Filho, atuaria com Youssef na lavagem de dinheiro

Adarico Negromonte Filho, irmão do ex-ministro das Cidades Mário Negromonte (PP-BA), apontado como emissário de Youssef

José Adelmário Pinheiro Filho, Leo Pinheiro, presidente da construtora OAS

Agenor Franklin Magalhães Medeiros, diretor-presidente da área internacional da OAS

Mateus Coutinho de Sá Oliveira, funcionário da OAS em SP

José Ricardo Nogueira Breghirolli, apontado como contato de Youssef com a OAS

Fernando Augusto Stremel Andrade, funcionário da OAS

João Alberto Lazzari, representante da OAS

Gerson de Mello Almada, vice-presidente da Engevix Engenharia

Carlos Eduardo Strauch Albero, diretor técnico da Engevix

Newton Prado Junior, diretor técnico da Engevix

Luiz Roberto Pereira, ex-diretor da Engevix

Erton Medeiros Fonseca, diretor de negócios da Galvão Engenharia

Jean Alberto Luscher Castro, diretor presidente da Galvão Engenharia

Dario de Queiroz Galvão Filho, da construtora Queiroz Galvão

Eduardo de Queiroz Galvão, da Queiroz Galvão

20 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Será que o honrado, ético e moralista senador Álvaro Dias irá fazer um eloquente pronunciamento na Tribuna do Senado contra esses honestos empreiteiros?
    Vamos aguardar…

  2. Já tem tucano coçando o fiofó perebento porque logo será preso. Aí, já viu né? Na prisão não tem retoques no Botóx.

  3. Ué cade os politicos,será que não tem nenhum?

  4. Para quem pensa que corrupção começou a pouco desconhece a história do Brasil. Quando havia o envio de pedras preciosas segundo os registros 40% era para Portugal e 60% perdia no meio do caminho.

    Passou muitos anos mas agora esta sendo combatida a corrupção não importa como se deu o inicio deste processo o importante que esta sendo combatido.

    Entendo que a grande virada deste Pais foi quando ocorreu a prisão dos proprietários da DASLU.

  5. Só 35? Aperta que aparecem muitos mais.

  6. The animal takes, ou: O bicho pegou – Dilma só anuncia os novos cabritos que tomarão conta da nova horta, depois que forem conhecidos os políticos envolvidos. Prá não correr o risco de nomear algum bichano. Eita pêga…

  7. Então 35 dá para fuzilar em 2 levas, primeiro fuzilamos 18 e já em seguida os 17 demais… Gente assim rouba desde criancinha, aprendeu com o pai, com o avô, acham comum e dão risada que quem não rouba, chamam os honestos de trouxa.. Gente assim só nascendo de novo e várias vezes… Então precisa aliviar o carma dessa rapaziada, aliviar essa sociedade sofrida de gente tão ruim… VAMOS ABATÊ-LOS, serve de exemplo, no futuro teremos menos problemas, teremos menos corruptos…

  8. Se preparem porcos petistas, a hora de vocês está chegando. Vamos ver essa Organização criminosa atras das grades.

    • A hora que está chegando é a de vocês, seus metralhas tucanalhas.

      • Ué, Mazia, a tua quadrilha rouba e quem se indigna, quem se revolta, quem abomina é que deve se preparar? Torcendo prá bandidagem?

        • Não seja cínico. Seus ídolos (de barro) metem a mão na grana e sobra só para o PT. E ainda posam de paladinos da moralidade.

          Dê uma olhada nesta reportagem da folha:
          Folha também sugere conexão de Youssef com senador Alvaro Dias
          Segundo reportagem, o juiz Sergio Moro impediu que Leonardo Meirelles, um dos laranjas do doleiro Alberto Youssef, revelasse detalhes sobre o político paranaense; em delação premiada, o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa já tinha envolvido o tucano Sérgio Guerra no esquema, que teria recebido R$ 10 milhões para ajudar a esvaziar a CPI da Petrobras em 2009; na época, Álvaro Dias era um dos representantes da comissão. Que emocionante:como seus queridinhos se protegem mutuamente!

    • Primeiros os Petralhas na cadeia..
      depois de um mes curtido e seco..
      Pode mandar os tucanos, nós vamos
      recepciona-los..eheheheh.
      Mande o Bolsonaro, para explicarmos
      algo para ele.
      Não tem outro Bolsonaro, vai tu mesmo!!
      Quem sabe tu não aparece por lá.