Mesmo com MPE sugerindo aprovar contas, Dilma enfrenta seu maior obstáculo: Gilmar Mendes

do Brasil 247
dilma_gilmarO País entra numa semana decisiva. Nos próximos dias, o ministro Gilmar Mendes, do Superior Tribunal Federal e do Tribunal Superior Eleitoral, apresentará seu relatório sobre as contas de campanha da presidente Dilma Rousseff. Segundo informa Paulo Moreira Leite, diretor do 247 em Brasília, não haverá surpresa alguma: ele votará pela rejeição das contas, embora o Ministério Público Eleitoral tenha finalizado, neste fim de semana, relatório que sugere sua aprovação (leia aqui).

“Embora um dito popular afirme que ninguém sabe o que pode sair de bumbum de nenê, de barriga de mulher grávida e de cabeça de juiz, a maioria dos observadores acredita que Gilmar não irá surpreender ninguém e deve apresentar um voto pela rejeição das contas de Dilma. A dúvida, pelo que o 247 apurou, junto a profissionais de Direito envolvidos no caso, é saber a reação dos demais ministros”, informa PML. “Na pura matemática política do tribunal, pode-se prever uma divisão assim: 3 votos a favor de Gilmar, 3 votos contrários !” cabendo ao ministro Luiz Fux a posição de desempate. Mas Gilmar também pode ficar isolado, arrebanhando votos em número menor.”

O motivo, segundo o colunista, seria a postura “ideológica” do ministro. PML informa, ainda, que a eventual rejeição das contas de Dilma pelo TSE não impediria a sua diplomação, mas a tornaria mais vulnerável aos ataques da oposição.”Do ponto de vista jurídico, a rejeição das contas de um candidato não impede que seja empossado. Isso acontece no final de todas as campanhas, com deputados, senadores, prefeitos e mesmo governadores de Estado. O TSE pode levar meses e até anos para tomar uma decisão definitiva sobre seu mandato. Mas se uma eventual rejeição de contas de uma presidente da República pode ter o mesmo caminho jurídico, seu valor político é outro. Tem impacto sobre o conjunto da população, sobre as alianças políticas do governo, pode afetar os rumos da economia e mesmo acordos internacionais”, diz ele.

PML sugere ainda que o TSE faça um debate técnico sobre a questão, sem se deixar levar por preferências políticas. “O que se espera, no TSE, é um debate técnico e sereno, apoiado em fatos e evidências. E só. Não valem insinuações, ilações, fantasias nem pré-julgamentos por parte de magistrados que honram os valores da Justiça e compreendem a necessidade de impedir que o Judiciário seja arrastado numa aventura delirante, capaz de comprometer o destino do país e o elemento mais valioso dos regimes democráticos !” a soberania popular.”

Leia a íntegra em Dilma na corrida de obstáculos.

9 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. ESMAEL, MUIO EXTRANHA ESTA NOTICIA QUE VOCE AINDA NÃO PUBLICOU.
    Ministro da CGU entrega carta de demissão a Dilma

    Jorge Hage está há oito anos à frente do órgão responsável pelo controle do uso de recursos públicos. CGU abriu processo contra empresas da Lava Jato
    O ministro da Controladoria-Geral da União (CGU), Jorge Hage, disse nesta segunda-feira que entregou à presidente Dilma Rousseff sua carta de demissão. Após oito anos à frente do órgão responsável pelo controle e transparência do uso de recursos públicos, o ministro afirmou que não pretende seguir na CGU no segundo mandato de Dilma. “Eu apresentei à presidente Dilma Rousseff, nos primeiros dias de novembro, uma carta, pedindo para que ela me dispense do próximo mandato. A minha pretensão é não ter a minha nomeação renovada. Já estou há doze anos nessa tarefa. Já cumpri com o meu dever, já dei a minha contribuição. São doze anos na Controladoria, sendo nove deles como ministro. Está na hora de descansar”, afirmou o ministro.”‹

  2. É simplesmente um jogo de cartas marcadas… Nassif Mito!

  3. Se a prestação de conta estiver correta, NADA A TEMER. Se estiver irregular, não pode ser aprovada. Tá na hora de dar um basta na impunidade que impera de norte a sul do País.

    • Se aqui no Paraná, o Vargas usava verba sabe lá de que fonte, para bancar campanha de outros deputados, imagine a campanha presidencial…Concordo que se está tudo OK, não há porque a tigrada loki do Brasil 247 já sair atirando no Gilmar. Aliás, não se pode julgar nada contra o PT que iniciam o ataque. É a democracia do PT!!!!

      • Ô Dona Véia Quacker, se o Gilmar julgar as contas do Aécio, não vai achar nada de irregular, pois ele e o tucano são farinha do mesmo saco. Colocar o Gilmar para analisar as contas da Dilma é o mesmo que colocar uma raposa para tomar conta de um galinheiro, tamanho o seu ódio contra o PT. Não foi à toa que o FHC o colocou no STF: para blindar os tucanos. Ou a “senhora” vai me dizer que os tucanos são verdadeiras virgens imaculadas?

      • E contra o PSDB, Jron? Qual seria o efeito?
        Ou você acha que as contas do Alckmin estão certinhas?

    • Esta sentença que você acaba de proferir serve também para o Aécio? Tenho minhas dúvidas. É uma tentativa sua de dissimular seu viés ideológico.

      • Essa é a beleza da matemática números não mentem e 2+2 sempre serão 4.
        E isso vale para qualquer ideologia.
        diga-se de passagem que assim como o relator tem a posição dele, outros tem que comungar da mesma opinião, do contrário nada feito.