Em Curitiba, guardas municipais prometem mostrar a “linguiça” em protesto contra Fruet

O prefeito Gustavo Fruet não presenciará a "linguiçada" dos O prefeito Gustavo Fruet não presenciará a "linguiçada" dos guardas municipais porque está em missão oficial na Suécia, a convite do governo daquele país. A categoria em protesto é formada por 1.500 pessoas.

O prefeito Gustavo Fruet não presenciará a “linguiçada” dos O prefeito Gustavo Fruet não presenciará a “linguiçada” dos guardas municipais porque está em missão oficial na Suécia, a convite do governo daquele país. A categoria em protesto é formada por 1.500 pessoas.

“Jesus amado!”, reagiu uma servidora comissionada da Prefeitura de Curitiba, ao saber da inusitada manifestação dos guardas municipais. A tropa promete mostrar a linguiça nesta segunda-feira (8), a partir das 9 horas, em protesto contra o prefeito Gustavo Fruet (PDT). A donzela garante que não faltará ao trabalho nem que chova canivetes!

De acordo com Luiz Vecchi, presidente do Sindicato dos Guardas Municipais de Curitiba (SIGMUC), a “linguiçada” ocorrerá devido ao descumprimento de acordo para a elaboração e aprovação do Plano de Carreira, Cargos e Vencimentos (PCCV) da categoria.

Essa manifestação simboliza o Natal e o Ano Novo minguados que os guardas municipais terão esse ano!, diz o sindicalista, que emenda: Foram várias promessas feitas em campanha e até agora não cumpridas pelo prefeito Gustavo Fruet!.

Outro ponto considerado importante pelo SIGMUC é quanto ao projeto do banco de horas, encaminhado para a Câmara sem conhecimento dos guardas.

O Sindicato cobra ainda tarifa zero para a categoria em serviço e a criação de uma Academia da Guarda Municipal com estrutura para o devido treinamento e qualificação dos guardas.

Amanhã cedinho, portanto, a principal palavra de ordem dos guardas municipais será “linguiça eles!”.

Comentários encerrados.