Por Esmael Morais

Craque Alex oficializa apoio à  chapa de oposição “Coxa Maior”

Publicado em 11/12/2014

Ele se refere ao estudo encomendado por Guerra, integrante do G5 da Coxa MAIOR. O projeto foi desenvolvido pelo especialista em gestão esportiva João Paulo Medina, que será o superintendente de futebol do Coritiba em caso de vitória da chapa de oposição.

Para o craque, mesmo antes de se posicionar publicamente era fácil perceber em quem seria seu voto. Venho sendo contraponto ao Vilson há dois anos. Qualquer pessoa com discernimento podia perceber. Eu, como associado do clube e jogador dele que fui durante dois anos, opto por mudança.!

Alex deixou claro não ter problemas pessoais com o atual presidente, mas que discorda da gestão. Lembrou que a grande maioria das promessas feitas a ele em 2012 por Vilson Ribeiro de Andrade e o então superintendente de futebol Felipe Ximenes não foram cumpridas.

Me falaram, por exemplo, que viriam dois ou três jogadores com grande potencial. Também que a base seria muito aproveitada. Mas o uso da base foi ridículo nesses dois anos!, criticou.

Não fosse esse descontentamento, o camisa 10 disse que tinha condições de continuar jogando. Podia. Fisicamente tenho problemas, porque sou como um carro velho, preciso de manutenção. Mas podia sim!, contou.

Segundo Alex, um dos principais problemas hoje no clube é o distanciamento entre time e diretoria. O grupo não tem aceitação com ele (Vilson). Criou-se um distanciamento desde aquele jogo contra o Criciúma no ano passado (quando chamou jogadores de vagabundos), que seguiu até este último com o Bahia!, relatou.

Lembrou também do atraso nos salários, mas que isso não era o pior para ele e os companheiros. “O que mais chateava a gente não era o não pagamento. Era passarem para os outros que estava em dia. à‰ como continua acontecendo hoje!”, afirmou.

Nas entrevistas e debates da campanha eleitoral, o candidato à  reeleição Vilson Ribeiro de Andrade tem repetido que os salários estão rigorosamente em dia!.