Coluna do Ricardo Mac Donald: Tratamento de resíduos da construção civil (parte final)

mac_residuos.jpgRicardo Mac Donald*

No Seminário sobre o tema o Secretário de Serviços da Prefeitura de São José dos Campos, Dr Nadolny, apresentou as soluções de sua cidade. Primeiro o desenvolvimento e uso de um aplicativo de celular que ajudará muito a SMMA de Curitiba.

Por ele qualquer cidadão pode fotografar pelo celular os caminhões caçamba irregulares ou clandestinos que estiverem abandonando resíduos em terrenos baldios, fundo de vale, beira de rios; e imediatamente a foto é georeferenciada
e transmitida para uma central de onde partem fiscais para punir os responsáveis.

Se os autores do crime ambiental não forem encontrados a foto da placa do caminhão serve para aplicar as multas e demais medidas punitivas. Lembro os artigos anteriores onde ficou evidente a importância da consciência e participação cidadã; bem como de combater os 80% de resíduos cuja destinação não obedece a lei.

Outro ponto, e que aqui em Curitiba já tínhamos dado os primeiros passos, é fechar o círculo virtuoso da coleta, reciclagem e reaproveitamento.

As usinas de reciclagem aqui instaladas precisam ganhar escala e mercado; isto equivale dizer que precisam receber o descarte da construção civil, fazer a reciclagem e ter o mercado garantido para a venda dos produtos que serão em média 30% mais baratos.

Como compradores teremos o Poder Público nas três esferas- municipal, estadual e federal — e os construtores e incorporadores que utilizarão os materiais para base e sub-base de estradas, construção de calçadas. pisos, meio-fio e outras utilidades.

Criamos o Grupo de Acompanhamento com a participação da iniciativa privada e todos os órgãos envolvidos para avançarmos na solução do problema.

Aproveito para desejar a todos um venturoso 2015.

*Ricardo Mac Donald Ghisi é advogado, secretário Municipal de Governo de Curitiba. Escreve à s sextas no Blog do Esmael.

1 Comentário

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Senhor Secretario:
    Espero de V. S. alguma manifestação sobre o artigo do Jornal Gazeta do Povo. onde da uma grande insatisfação
    pela Administração Gustavo,seria de bom alvitre
    mostrar as grandes obras para 2015.
    Att. Santos