Coluna do Requião Filho: Batman (Fernando Francischini) vai acabar com a “pirotecnia” na Segurança?

requiao_francischiniRequião Filho*

Quando penso na Segurança Pública do nosso Paraná me assusto cada dia mais com o que infelizmente eu vejo, ouço e sinto.

Vejo no passado recente a enganação do marketing “sem vergonha”, que mente, maquia, ilude; vejo a polícia imobilizada pelo poder politiqueiro sem escrúpulos; a polícia para os ricos, manejada e manipulada como moeda de troca de favores no poder.

Mas agora temos um novo secretário de Segurança. Espero mudanças e desejo que seja diferente do que tem sido. Vamos ver o caminho do discurso à  prática.

A Segurança Pública não pode ter decisões de alcova, arquitetadas no ar condicionado dos gabinetes, por quem não dialoga e sequer conhece de relance o que é a miséria ou a fome.

Vejo a falácia governamental do policial imobilizado. A gestão que entrega à  comunidade um contêiner com um policial, mas não entrega policiamento e segurança. E também não entrega emprego, moradia, asfalto, saúde e educação.

Terá fim a gestão de segurança que tira fotos e vende imagens, mas afasta o policial do cidadão?

Está na hora de dar um basta em quartéis e delegacias sem telefone. Chega de policiais ameaçados de despejo do imóvel locado.

Espero ver mais do que o caderno de propaganda de governo encartado nos “jornalões” e grandes revistas, em seu papel brilhante, sedoso e caro.

Quero ver mais que belos vídeos de marketing. Rezo pelo fim do abuso que é uso do dinheiro público na publicidade oficial que dá cor e falso movimento à  imobilidade cinzenta deste governo.

Vejo hoje a fantasia em que vivem os atuais detentores do poder no meu Paraná, preocupados com suas roupas caras, seus carros lustrosos, suas aeronaves locadas, seus convescotes da elite.

Vejo um Estado na mão de pessoas que mantêm os olhos ao presente e à  realidade das massas, somente pensando no futuro, seu e de seus asseclas. Nunca do povo.

Espero que agora eu veja a polícia perto do povo e trabalhando para o povo, a exemplo do bairro Zumbi dos Palmares, em Colombo, patrulhando no asfalto, batendo à  porta da casa do cidadão.

Gostaria de ver a Segurança Pública nos trilhos da cidadania e democracia.

A segurança pública da inclusão social e do respeito indistinto, com policiais motivados e orgulhosos da instituição que representam, trazendo novamente nosso Estado para os caminhos do equilíbrio e do pacto pela paz.

Por fim, eu gostaria de ver uma SESP que não tivesse rumores de que no apagar das luzes está a fazer manobras para fechar um rombo de R$ 12 milhões. Seria bom, não?

*Requião Filho é advogado, deputado estadual eleito pelo PMDB, especialista em políticas públicas. Escreve à s quintas no Blog do Esmael.

Comentários encerrados.