Coluna do Mac Donald: Tratamento de resíduos da construção civil II

mac_residuos.jpgRicardo Mac Donald*

Como podemos ver, toneladas e toneladas de resíduos da construção civil são gerados diariamente e apenas 20% do total têm sua destinação executada de acordo com as leis ambientais.

Para enfrentar o problema existem dois instrumentos fundamentais: orientação e participação da população curitibana nas soluções; e instalação completa do ciclo da reciclagem.

Os moradores, cada vez mais vão tomando consciência de que o lixo gera grandes problemas ambientais, tem alto custo de tratamento, mas pode pelo seu valor econômico gerar emprego e renda.

Ocorre que, na questão dos resíduos sólidos, não há ainda uma preocupação clara, mesmo porque o lixo doméstico está mais à  vista de todos.

Passa despercebido que a região metropolitana conta com seis usinas de reciclagem, as quais, graças à  iniciativa privada, dão destino nobre aos materiais de construção usados e descartados pelos particulares, que fazem reformas, e pelas empresas de construção.

Essas empresas formaram a Associação das Empresas Paranaenses de Reciclagem dos Resíduos Sólidos da Construção Civil (AEMPARCC), a qual, junto com a prefeitura de Curitiba, realizou no último dia 8 um Seminário sobre o tema, onde foram apresentadas diversas soluções pelos participantes de diversas cidades brasileira, do meio acadêmico e do Sinduscon.

Veremos quais no último artigo do ano, desde que o indulgente leitor tenha a paciência de ler.

*Ricardo Mac Donald Ghisi é advogado, secretário Municipal de Governo de Curitiba. Escreve à s sextas no Blog do Esmael.

1 Comentário

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Ligue 156 e solicite a remoção. “Como? Só podem levar a quantia de dois carrinhos?