Por Esmael Morais

Sob gestão Beto Richa, UEL corre risco de fechar as portas depois de 40 anos

Publicado em 21/11/2014

richa_uel_cortes.jpgEnquanto o governador Beto Richa (PSDB) curte férias prolongadas no Caribe, a tradicional Universidade Estadual de Londrina (UEL) corre o risco de ser fechada por falta de repasses de recursos orçamentários. De R$ 26,6 milhões previstos para o ano de 2014, até agora, somente 11,8 milhões foram liberados à  instituição. Isto representa apenas 45% do valor autorizado na lei orçamentária.

A UEL tem mais de 40 anos de existência e a comunidade universitária é formada por cerca de 30 mil pessoas (professores, estudantes e funcionários). A universidade oferece 70 cursos de graduação.

O Blog do Esmael teve acesso a uma carta da administração da UEL em que relata à  comunidade universitária a impossibilidade de honrar compromissos básicos, tais como pagamento das contas de água, luz e telefone. Sem esses serviços essenciais, a universidade poderá ter um fim melancólico e fechar as portas.

No documento assinado pelo Conselho de Administração da UEL, é apontada uma resolução do governo Beto Richa, de 17 de outubro deste ano, que obriga a instituição a cortar 30% das despesas do orçamento. Mas o diabo é que o tesouro estadual tem liberado bem menos do que foi combinado.

A UEL vem sofrendo com o descaso do governo tucano desde a sua reeleição em outubro. No começo deste mês, por exemplo, o Blog do Esmael registrou novo calote na universidade de Londrina que a obrigou a suspender o PDE (Programa de Desenvolvimento Educacional), destinado à  formação de professores (clique aqui). A sacanagem (cortes no orçamento) também atinge outras universidades como Unioeste e Unicentro.

Você acha que está uma desgraça geral, caro leitor? O próprio governador Beto Richa responde: “O melhor está por vir…”.