Por 33 a 13 votos, Assembleia prorroga mandato de diretor de escola no PR

rossoni_alep.jpg“Golpistas, golpistas, golpistas”. Foi assim que reagiram centenas de educadores esta tarde, na Assembleia Legislativa do Paraná, em Curitiba, depois da aprovação, por 33 votos a 13, da prorrogação dos mandatos de 2,1 mil diretores de escolas da rede pública estadual. Na segunda votação regimental o placar ficou em 32 a 13.

Houve vários momentos tensos durante a sessão, com bate-bocas, xingamentos entre deputados e galerias, mas prevaleceu o “tratoraço” do governador Beto Richa (PSDB).

O deputado Valdir Rossoni (PSDB), que presidiu a sessão, agindo como fosse um “bedel”, pediu para que a segurança da Casa retirasse do “recinto” manifestantes das galerias.

“Golpe não, eleição!” também era outra palavra de ordem gritada nas galerias da Assembleia, que foram tomadas por torcida contrária e a favor ao alongamento dos mandatos de vices e diretores de escolas até 31 de dezembro de 2015.

Com a decisão do parlamento, prevaleceu a vontade do governo Richa que consiste na suspensão do processo de escolha dos novos diretores. A eleição estava prevista para o próximo dia 26 de novembro. Se o tucano cumprir a promessa de devolver a democracia nas escolas, muito provavelmente, daqui a um ano haverá o sufrágio nos estabelecimentos de ensino do Paraná.

Comentários encerrados.