Mais de dez ministros colocaram cargos à  disposição, diz Mercadante

ministros.jpg

Se burrice pagasse imposto a Esplanada dos Ministérios seria a área mais endividada do planeta. Como pode alguém colocar um cargo de confiança à  disposição sendo que o mesmo sempre esteve à  disposição?

A função de ministro é de escolha “livre” da presidenta Dilma Rousseff que, na pior da hipótese, recebe sugestão/indicação de partidos que compõem a base de sustentação do governo no Congresso Nacional.

Portanto, a atitude dos ministros de colocar os respectivos cargos à  disposição seria como se os mesmos assinassem um atestado de burrice. Com firma reconhecida.

Mas esse foi o anúncio feito ontem (12) pelo ministro-chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante (PT), ao informar que de dez a quinze! ministros já entregaram cartas colocando seus cargos à  disposição da presidenta Dilma Rousseff.

Mercadante não soube precisar a quantidade nem detalhar os nomes dos ministros que já entregaram os cargos, pois algumas cartas foram enviadas diretamente para o gabinete da presidenta. Para o ministro, esta é uma forma de demonstrar publicamente o espírito demonstrado na campanha!, que pregou o lema Equipe nova, governo novo!. Faz quem quiser, é um gesto de gentileza. E não tem prazo, o governo vai até 31 de dezembro. à‰ um gesto de reconhecimento e agradecimento!, disse.

A proposta era deixar a presidenta Dilma à  vontade para conduzir a transição para o segundo mandato. De qualquer forma, ela [Dilma] tem toda liberdade [para fazer a reforma ministerial]. Ela foi eleita em um regime de presidencialismo. Ela pode trocar o ministro que quiser na hora que achar oportuno!, complementou.

O ministro disse que não havia conversado sobre o assunto com Dilma, e a intenção era fazer uma surpresa a presidenta na próxima terça-feira (18), quando ela retorna de viagem internacional. A ideia era quando ela chegasse da viagem [as cartas fossem entregues]. Como vazou, perdeu o impacto. Porque ela também não sabia!. Como proponente!, disse, Mercadante já colocou à  disposição o seu cargo.

De acordo com o ministro, a ideia surgiu espontaneamente durante uma conversa com os colegas de ministérios, e que José Eduardo Cardozo, da Justiça, e Miriam Belchior, do Planejamento, Orçamento e Gestão, que também participaram da sugestão, estão totalmente de acordo com a iniciativa.

Com informações da Agência Brasil

10 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Conversa fiada! Barco afundando, dividas de campanha, investigações avançando, mais nomes aparecendo, países estrangeiros descobrindo crimes internacionais. A ratarada começa abandonar o navio naufragando.

  2. Deveriam renunciar os 39 e logo após a entrega das cartas, todos se apresentarem na delegacia da esquina.

  3. “Portanto, a atitude dos ministros de colocar os respectivos cargos à disposição seria como se os mesmos assinassem um atestado de burrice.” Com firma reconhecida.” (por verdadeira)

  4. Paulo Bernardo irá colocar e CERTEZA QUE SERÁ ACEITA A DEMISSÃO !!

  5. O barco esta afundando…

    Vamos ver até aonde vai a incompetência dilmesca.

  6. Caraca! Se eu trabalhar durante um ano sem gastar um centavo consigo dormir um dia no hotel da Dilma no Qatar!!!

  7. O PT diz que faz um governo para o povo e com o povo, imagina se não fosse.

    O governo federal impediu a aprovação da Proposta de Emenda à Constituição que dá imunidade de tributos federais nos medicamentos de uso humano (115/2011). A PEC de autoria do senador Paulo Bauer (PSDB-SC) foi rejeitada por6 x 4 na sessão desta quarta-feira (12) na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

    Representante do governo na CCJ, a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) alegou que a medida provocaria impacto na arrecadação de cidades e estados com a redução do Fundo de Participação dos Estados (FPE) e Fundo de Participação dos Municípios (FPM). O texto de Bauer, porém, previa um prazo de cinco anos para a iniciativa entrar em vigor, com taxas de 20% ao ano, o que daria tempo para a União se programar para a alteração.

    E tem gente que defende esse partido….. deve ser da mesma laia.

  8. JUSTO, isto é que deve ser.

  9. Vamos torcer para que ela, agora, saiba escolher pessoas competentes ou então que coloque o cargo a disposição tbm

  10. blá blá blá….ela precisa negociar com seus “aliados” e pagar as dívidas da campanha. Queria ver a cada dela quando for falar com o Sarney traíra!!!