Máfia do transporte quer R$ 10 milhões da Prefeitura de Curitiba. Fruet vai ceder, sim ou não?

fruet_mafia_onibus.jpgO prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet (PDT), deverá decidir nos próximos dias entre os interesses dos usuários e a máfia do transporte coletivo, que cobra R$ 10 milhões de repasses atrasados.

O Blog do Esmael folga ao propor uma competição: ganha um doce quem acertar de que lado vai arrebentar a corda.

O roteiro para um novo reajuste na tarifa do ônibus — que já subiu de R$ 2,70 para R$ 2,85 no último dia 11 de novembro — está escrito. à‰ o mesmo de anos anteriores. O sindicato das empresas ameaça paralisar os serviços, motoristas e cobradores fazem greve, etc., num eterno jogo de chantagem.

Fruet prefere o modal lernistas! de transporte público, ou seja, este mesmo que serve a capital desde os anos 50. O metrô ficou para as calendas, salvo algum acidente no percurso.

Até quando Curitiba ficará refém de um modelo de transporte arcaico com tarifa é caríssima e o serviço cada vez mais sofrível?

Provavelmente, no Carnaval, em fevereiro, os operadores do sistema decretam greve do transporte, o prefeito encurralado autoriza aumento da tarifa para R$ 3 para não deixar a frota na garagem. Seria mais um caso de lockout! (clique aqui).

Comentários encerrados.