Governo Richa repete àlvaro Dias ao massacrar professores no Paraná

richa_alvaro_professores.jpgO povo foi covardemente agredido na “Casa do Povo!, lamentou o deputado estadual Professor Lemos (PT), ao relatar o massacre ocorrido ontem (4) à  tarde na Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP) durante votação de lei que pôs fim à  eleição direta para diretor de escola.

Além de massacrar a democracia, o deputado Valdir Rossoni (PSDB), que presidia a sessão, determinou o espancamento de quatro educadores que protestavam nas galerias da Casa. Eles precisaram de socorro médico.

Assista ao vídeo com a pancadaria de ontem:

A APP-Sindicato relacionou a pancadaria de ontem ao massacre dos professores pela cavalaria e batalhão de choque do ex-governador àlvaro Dias em 1988. Hoje o tucano paga de golpista e de “reserva moral” no Senado da República.

Não são apenas àlvaro e Rossoni que usam da truculência para impor sua vontade à  maioria. O governador Beto Richa (PSDB) também tem sua culpa pelos espancamentos na ALEP, haja vista que ele deu as ordens !“ via mensagem — para suprimir a democracia nas escolas. A maioria parlamento cumpre o que manda o Palácio Iguaçu.

Assista ao vídeo de 30 de agosto de 1988:

Vinte e seis anos depois, a história se repete no Paraná.

Moral da História: Richa acabou com a eleição direta nas escolas, permitiu que se batesse nos professores, e viajou em férias para os Estados Unidos.

Comentários encerrados.