Cunha “afrouxa o sutiã” na Câmara

dilma_cunha.jpgO líder do PMDB na Câmara, deputado Eduardo Cunha (RJ), deu sinais na manhã desta quarta-feira (12) que “afrouxará o sutiã” na campanha pela presidência da Casa. Ou seja, ele deverá adoçar o discurso de agora em diante em relação ao governo de Dilma Rousseff (PT).

Reunião da bancada peemedebista, em Brasília, fez “contagem das garrafas” e chegou à  conclusão que brigar com o Palácio do Planto não elege presidente da Câmara.

Depois de bravatas pós-eleição, Cunha agora vai reorientar o próprio discurso para atrair o apoio do PT. “O Eduardo [Cunha] será mais protagonista em defesa do governo Dilma”, adiantou ao Blog do Esmael um parlamentar que esteve na reunião de hoje.

Os peemedebistas deram um giro de 180!º na estratégia eleitoral após a reaproximação do governador reeleito de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), com Dilma. O tucano reivindica R$ 3,5 bi para combater a seca no estado.

A primeira grande “prova de amor” de Cunha se dará na votação do projeto de lei que praticamente duplica a capacidade de o governo obter o superávit primário neste ano.

O projeto (PLN 36/14) permite ao Executivo abater da meta de superávit (R$ 116,1 bilhões) todo o gasto com ações do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e com as desonerações tributárias concedidas neste ano, sem especificar um valor.

Comentários encerrados.