Coluna do Ricardo Mac Donald: O futuro da mobilidade está na eletricidade?

fruet_mac_onibus_eletrico.jpgRicardo Mac Donald*

No início do transporte por máquinas, no final do Século XIX, se utilizava prioritariamente energia elétrica. A disseminação do motor a combustível veio com o modelo T! da Ford, no final da década de 20.

Facilidades na montagem e abundância de combustível fóssil fizeram com que esse modelo fosse dominante até hoje, mas estamos entrando numa nova era, em que se prioriza a sustentabilidade e se combate a poluição.

Gradativamente, o petróleo e o carvão vêm sendo abandonados e substituídos pela energia elétrica, que pode advir de recursos hídricos, eólicos, pelo movimento dos mares e até pelo aproveitamento do lixo, que se produz em abundância e cujo descarte tornou-se um grande problema.

Mas se a eletricidade está goleando no campo da antipoluição, ainda perde no campo da competitividade, quando utilizada para movimentar cargas e transportar pessoas. Porém, esse panorama já está mudando, e Curitiba avança em soluções inovadoras.

Ontem começou a circular na Linha Barreirinha um ônibus totalmente elétrico, que demanda um consumo de energia 75% menor do que seu irmão a diesel, é totalmente silencioso e tem autonomia de 250 km por carga de bateria.

Há vários meses, com auxílio da Renault e da Itaipu Binacional, Curitiba está utilizando a maior frota de veículos elétricos existente no Brasil. à‰ o projeto Eco-Elétrico que, ao superar a fase de testes, permitirá a substituição de todos os carros da Prefeitura movidos a combustível.

Outra ação em andamento é a negociação com a Autolib, empresa que possui a maior frota de carros elétricos de aluguel da Europa. Só em Paris, são 250 estações, onde as pessoas podem locar um veículo da Autolib para rodar na cidade. Esse sistema está ajudando a retirar das ruas cerca de 22.500 carros particulares.

E da maneira como as coisas vêm evoluindo, Curitiba poderá ser a primeira cidade da América Latina a dispor de veículos elétricos, não poluentes, que poderão ser alugados por qualquer motorista habilitado, de forma semelhante ao que ocorre em Paris.

No Seminário Internacional sobre o uso do automóvel nas cidades, que se realizará em nossa cidade, no mês de abril do próximo ano, teremos a oportunidade de discutir profundamente esses temas.

*Ricardo Mac Donald Ghisi é advogado, secretário Municipal de Governo de Curitiba. Escreve à s sextas no Blog do Esmael.

9 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. mac donalds nem para sandwuiche serve….é indigesto…sai dessa Fruet!!!!

  2. Marcelo pra ficar bem claro é cinismo mesmo !!!!!

  3. O Mac mato vive achando desculpa e fazendo carnaval em cima de qualquer bobagem…

    E quem vai pagar a conta deste ônibus? é por isto que a passagem vai pra 3,50 em fevereiro… pra finaciar as “viagens” do Fruet e do Mac Mato…

  4. O maior e melhor prefeito do mundo, assessorado pelo General MacDonald, vitorioso na guerra contra os postes irregulares, com o extermínio de 17 postes ilegais na av. visconde de guarapuava…

    agora inova mundialmente com o ônibus elétrico que vai revolucionar o transporte em Curitiba

    2016 é Gustavo outra vez.

  5. CURITIBA EM 1955 DESATIVARAM OS BONDES ELETRICOS PARA COLOCAR ONIBUS A DIESEL , ATE AGORA SO VAO MODIFICAR AS RODAS JA QUE TIRARAM OS TRILHOS. GRANDE AVANÇO.

  6. Percebe-se tratar-se de uma administração atrapalhada ao ler um comentário como do Beltrão e não se saber se é um elogio ou uma critica irônica!

  7. Parabéns a toda equipe de gestão Gustavo Fruet…

    Arrancaram vários postes, criaram a via calma e agora o ônibus elétrico.

  8. o prefeito mac tem razão a eletricidade é a solução , tem dar um choque de 220 volts nos gestores da prefeitura principalmente no fruet.