CCJ da Câmara nega recurso e cassação de André Vargas vai a Plenário

via Agência Câmara

vargas

Por votação simbólica, a Comissão de Constituição e Justiça de Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou hoje o parecer do deputado Sergio Zveiter (SD-RJ) contra o recurso do deputado André Vargas (PT-PR) que tentava reverter a recomendação de cassação do seu mandato feita pelo Conselho de à‰tica.

DEM, Psol, PSDB, PSB, PSD, PPS, PV, PRB, PMDB e Pros manifestaram voto favorável ao relatório de Zveiter, enquanto o PT, com exceção do deputado Luiz Couto (PB), recomendou a aprovação do recurso.

Em agosto, o Conselho de à‰tica decidiu pela cassação de Vargas por quebra de decoro parlamentar, devido a denúncias de envolvimento com o doleiro Alberto Youssef.

Diante da derrubada do recurso, o processo de perda de mandato do deputado será analisado agora pelo Plenário da Câmara, em votação aberta.

13 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. A Mídia Golpista sempre tentando prejudicar o Herói do Povo Paranaense.É o mesmo discurso preconceituoso que foi praticado contra o grande herói do povo brasieiro o Zé Dirceu.Cérebro, mentor intelectual dos governos petistas.As elites não têm jeito mesmo.Quanta injustiça!

  2. Falando nisso, cadê o Messias?

    Volta Messias…

  3. Para refletir. 9 de 8 deputados Ptralhas votaram a favor do recurso. É motivo para nós brasileiros repensarmos a existência deste partido. Que vergonha hein PTzada. Puderam demonstrar um lampejo de autocorreção mas não conseguem. É a natureza PTista.

  4. em miados de dezembro o congresso entra em recesso e o vargas passa impune a não ser que vá ao plenário antes de 17 de dezembro. brasil, país da corrupção paraíso da impunidade.

  5. Foi ingenuo, imprudente ao extremo,caiu na arapuca do YOUSSEF,merece ser cassado e bem cassado porq se calou e ñ abril o bico

  6. Botox é como premio de consolação: se fizer, tá bom, caso contrário, tô fora!
    Agora, no sério, ninguém mais voou em jatinhos e ainda sem mala extra?
    Minhas roupas são ALVAS, lavadas na Cocheira de água pura. Quem provar o contrário, vai se ALVER comigo e cia.

  7. A eventual cassação do deputado paranaense confirma a percepção de que só ladrão de galinha é punido. O roubo na Petrobrás é estimado em mais de 3 bilhões de reais, sendo beneficiados o PT, PMDB e o PP. E só Vargas será punido? Andou no avião do trambiqueiro Youssef e intermediou uns negocinhos na área da saúde… Quem mandou ele roubar pouco?

  8. Pensando bem, não é justo cassar o deputado Vargas. Perto do que outros petistas se beneficiaram da roubalheira da Petrobrás, Vargas é santinho, merece até ir para o céu…

  9. Dos 9 deputados do PT na comissão, 8 não querem a cassação do deputado corrupto. Êta, PT véio, depois que chegou ao poder perdeu a virgindade da honestidade e da coerência. Temos saudade do tempo em que o PT era diferente dos outros partidos. Agora está igual e, pensando bem, talvez seja injusto criticar o PT…

  10. O que esta por vir é maior do que já aconteceu…

    Mais um relato da delação premiada de Paulo Roberto Costa. No início de 2011, Dilma Rousseff presidente, foi feita uma reunião na residência oficial do então presidente da Câmara, Marco Maia, do PT. Um jantar para o ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, Arlindo Chinaglia, do PT, e o anfitrião.

    Simples e direto, o time do PT propôs a Paulo Roberto Costa alguns negócios que trouxessem vantagem para o partido. Para entusiasmar Costa, acenaram com a presidência da estatal em futuro próximo.

    Ora, pois, novas revelações filtradas da delação premiada de Paulo Roberto Costa contam que, em 2010, logo que eleita, a presidente Dilma Rousseff quis abrir a Diretoria de Abastecimento da Petrobras, ocupada pelo próprio Paulo Roberto Costa, para Michel Temer e o PMDB.

    O interlocutor foi o ministro Moreira Franco, do PMDB, que, em nome de Dilma, levou Paulo Roberto Costa para falar com Temer. Reunidos os três, acertados os ponteiros e os índices, Paulo Roberto Costa permaneceu na diretoria da Petrobras. E todos foram felizes até o dia em que a Polícia Federal entrou em cena.

    Pois, pois, parte do resultado desse entendimento foi operado por Alberto Yousseff. Costa nunca virou presidente. Mas tem boa memória para datas e fatos que vivenciou. Eis o troco.