Calote de Richa pode deixar UEM no escuro. Comunidade universitária se diz humilhada!; assista

uem.jpg

Crise financeira do governo do estado poderá deixar no escuro a tradicional UEM (Universidade Estadual de Maringá). A comunidade universitária da instituição criada em 1969, com 45 anos, sente-se humilhada pela gestão de Beto Richa (PSDB).

A UEM oferta hoje 63 cursos de graduação, 85 cursos de especialização, 30 cursos e mestrado, 17 cursos de doutorado e 2 cursos de pós-doutorado.

O governo Richa não fez os repasses previstos no orçamento para a instituição, que tem agora de utilizar o dinheiro arrecadado no vestibular para pagar contas básicas.

As contas de luz estão atrasadas desde maio deste ano. Literalmente, a UEM pode ficar nas trevas.

Os estudantes e funcionários reclamam ainda da situação dos banheiros que estão sujos por falta de produtos de limpeza. Pelo campus, o mato toma conta dos gramados.

Semana passada, o Blog do Esmael já noticiou situação semelhante na Universidade Estadual de Londrina, que corre o risco de fechar as portas em função do calote do governo. O calote no custeio também atinge outras universidades como Unioeste e Unicentro.

E o calote não se restringe à s universidades estaduais. Beto Richa também não pagará o terço de férias para os funcionários que entraram em férias nos meses de dezembro e janeiro.

Confira a seguir o vídeo com a! matéria da RIC TV sobre o calote na UEM:

Comentários encerrados.