7 de novembro de 2014
por esmael
16 Comentários

Dilma deixa PT inquieto e à s escuras com demora na definição de ministério

do Brasil 247
dilma_cargosFechada em copas, ainda, a respeito dos nomes que pretende escalar para o ministério no seu segundo mandato, a presidente Dilma Rousseff começa a enfrentar um efeito colateral em sua estratégia de mistério e ganho de tempo. O PT, na expressão de senadores e deputados federais, está à s escuras. Não há certeza sobre quem sai, quem fica, quem entra e quem vai sobrar. Essa indefinição tem pressionado o comando do partido a pedir mais pressa à  presidente que, no entanto, já avisou que seria preciso esperar pela segunda quinzena de novembro.

A vaga mais importante, de ministro da Fazenda, permanece completamente aberta, o que paralisa a definição de praticamente todas as outras. O nome que Dilma escolher para o comando da economia vai definir o perfil de sua equipe, se mais ao centro ou com viés mais acentuado à  esquerda, como preferem muitos setores petistas. O próprio ex-presidente Lula tem defendido junto a Dilma uma aceleração no processo de escolhas, mas, até agora, não tem tido sucesso nesse intento.

A presidente tem seus motivos para aguardar e não abrir opções. Ela está conversando com os partidos aliados, mas não obtém segurança ainda sobre quem vai compor e qual será o tamanho de sua base no Congresso. Além disso, Dilma sabe que até as águas do Lago Sul, em Brasília, não guardam segredos. Por isso reduziu ao máximo seu número de confidentes. O que se mostra positivo para ela, para o PT vai significando um limite de jornada no ambiente de mínima nitidez. Três semanas depois do resultado das eleições, a palavra que mais se escuta entre os petistas ainda é ‘mistério’.

7 de novembro de 2014
por esmael
10 Comentários

Mino Carta: Bo-li-va-ria-no, eu?

mino_bolivar_chavez.jpg

por Mino Carta, na CartaCapital

O besteirol anda solto a serviço do mofado elitismo golpista e exibe o atraso cultural do País

Pergunto aos meus botões, tomado pela dúvida: Serei eu um bolivariano?! Em silêncio, me encaram entre atônitos e perplexos. Insisto: Seria por leviandade, inconsciência, irresponsabilidade, ou por convicta adesão ideológica?! Respondem em coro, alto e bom som: bo-li-va-ria-no. Três vezes seguidas. Ao cabo, gargalham.

De fato, a situação criada pelos derradeiros ruídos e senhas da política nativa seria simplesmente cômica se não tivesse seu lado dramático ao exibir primarismo, ignorância, grosseria, juntamente com arrogância e prepotência. Não disse trágico porque a tragédia tem outra dimensão, outra imponência em relação ao drama. Em todo caso, no palco estamos credenciados à  encenação da farsa, ou da ópera-bufa.

Entre as personagens na ribalta, grandioso o desempenho de Gilmar Mendes, a prometer em memorável entrevista de página inteira na Folha de S.Paulo de segunda 3 a iminente transformação do STF em corte bolivariana. O que ele teme é a chegada ao Supremo dos novos integrantes nomeados por Dilma Rousseff, esquecido talvez que outros indicados anteriormente por Lula ou pela presidenta jamais aparentaram fé bolivariana.

7 de novembro de 2014
por esmael
15 Comentários

Comunistas celebram hoje 97 anos da Revolução Russa

revolucao_russia.jpg
por José Reinaldo Carvalho*, via Portal Vermelho

Os ideólogos e jornalistas burgueses e sociais-democratas estão comemorando os 25 anos da contrarrevolução que iniciou a derrocada do socialismo na antiga União Soviética e demais países do Leste europeu. A referência é a derrubada do muro de Berlim, a 9 de novembro de 1989, por eles considerada um dos fatos mais importantes do século passado. Os comunistas, em posição oposta, celebram a passagem dos 97 anos da Revolução de 1917, que transcorre neste 7 de novembro.

Foi a primeira vez na história que triunfou uma revolução socialista dirigida pelo partido comunista. Culminando uma cruenta luta de classes, que percorreu várias etapas, a revolução liderada por Lênin e os bolcheviques instaurou o poder dos trabalhadores e deu início à  construção do socialismo.

à‰ um acontecimento marcante na história da humanidade. Ocorrida em plena guerra (a Primeira Guerra Mundial), e erguendo a bandeira da paz, a Revolução foi um dos fatores preponderantes para quebrar uma das frentes do imperialismo mundial.

7 de novembro de 2014
por esmael
14 Comentários

Não era blefe. Fruet reajusta R$ 0,15 no preço da tarifa do ônibus

via portal Banda B
fruet_onibus.jpgA Prefeitura de Curitiba anunciou na tarde desta sexta-feira (7) um reajuste de R$ 0,15 no preço da passagem de ônibus em Curitiba. Com a decisão, a tarifa passa de R$ 2,70 para R$ 2,85. Este é o mesmo reajuste anunciado pela Urbanização de Curitiba (Urbs) no ano passado, véspera das Manifestações que cobriram o país em junho. A medida passa a valer a partir da zero hora de terça-feira (11). Leia mais

7 de novembro de 2014
por esmael
5 Comentários

Nos 25 anos da queda, conheça 25 fatos sobre o Muro de Berlim

muro.jpg

A queda do Muro de Berlim, um marco do fim da Guerra Fria e símbolo do desmantelamento do bloco socialista do leste europeu, completa 25 anos neste domingo (09/11). Antes desse aniversário histórico, conheça 25 fatos sobre a barreira que dividiu a Alemanha por 28 anos:

1. A Alemanha Oriental surgiu antes do Muro de Berlim: A Alemanha Oriental !“ conhecida em português pela sigla RDA (DDR, em alemão) !“ surgiu anos antes da construção do Muro. Em 7 de outubro de 1949, o novo país foi fundado a partir dos territórios controlados pela União Soviética (após a divisão feita ao fim da Segunda Guerra entre os vencedores). Um contraponto direto ao lado controlado por EUA, França e Reino Unido, que, em 16 de setembro do mesmo ano, arquitetavam a criação da República Federal da Alemanha (RFA, ou BRD, em alemão). No lado oriental, a capital era Berlim; no ocidental, Bonn.

297px-Occupied_Berlin2. Mesmo com duas Alemanhas, Berlim continuava sem divisão física: A cidade foi dividida em quatro partes entre os vencedores da Segunda Guerra: EUA, Reino Unido e França a Oeste, União Soviética, a Leste. Mesmo após a criação das duas Alemanhas, havia certa liberdade de movimento entre as zonas, por mais que o controle (especialmente de leste a oeste) tenha sido aumentado gradativamente. O metrô, com várias linhas que iam de um lado a outro, circulava normalmente.

7 de novembro de 2014
por esmael
25 Comentários

Governo federal oferece verbas para aeroportos, mas Beto Richa refuta

aerob.jpg

O deputado federal João Arruda (PMDB) ocupou a tribuna da Câmara nesta quinta-feira (06) para falar sobre o Programa de Investimentos em Logística do governo federal que, segundo o parlamentar, vem possibilitando a realização de importantes obras de infraestrutura como rodovias, ferrovias, portos e aeroportos.

Mas, segundo o parlamentar, o governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), e seu irmão, o Secretário de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho, preferem refutar a ajuda federal e depois se fazem de discriminados pela União. à‰ o que aconteceu no caso recente envolvendo a possibilidade de estruturação dos aeroportos de Bandeirantes e União da Vitória.

7 de novembro de 2014
por esmael
3 Comentários

Petistas fritam Meirelles e pedem gestão com “identidade PT”

por Paulo Moreira Leite, via Brasil 247
pt_lulaO encontro de Lula com a bancada de senadores foi um evento amigo e caloroso, que permitiu a celebração de uma vitória disputada até o último voto. Lula é o líder histórico e patrono da carreira de todos eles !” inclusive nas vitórias de 2014 !” o que autoriza diálogos com uma franqueza rara no universo político brasileiro.

Essa situação permitiu uma conversa séria, que começou com o humilhante voto de José Sarney em Aécio, passou pelo debate sobre a escolha do novo Ministro da Fazenda e deixou claro que o governo e o PT entram no ano de 2015 com uma nova questão para resolver !” sua identidade política. “O PT quer um governo para chamar de meu”, sintetizou um dos senadores presentes.

A cena do voto de José Sarney em Aécio Neves, flagrado por uma câmara de TV no segundo turno, foi particularmente dolorosa por uma razão evidente. Para demonstrar lealdade em relação ao ex-presidente, o PT jamais fortaleceu o novo governador Flávio Dino (PC do B-MA), aliado no plano federal. Chegou a enfrentar uma avalanche de protestos de militantes e aliados que faziam uma oposição histórica a Sarney e ao imenso grupo de interesses que manda no Estado desde 1964, pelo menos. Em troca, recordou-se no encontro com Lula, o partido recebeu o voto realmente secreto do segundo turno de 26 de outubro !” e tudo aquilo que a imagem daquela mão que tecla o 45 representam.

7 de novembro de 2014
por esmael
19 Comentários

Requião vai à  Justiça contra a privatização de Richa na Sanepar

richa_requiao-quadrilhaO senador Roberto Requião (PMDB) está ajuizando uma Ação Popular para impedir que o governador Beto Richa (PSDB) ofereça ações da Sanepar como garantia de obrigações contratuais em Parcerias Público-Privadas. Leia mais

7 de novembro de 2014
por esmael
20 Comentários

Gleisi consulta os astros, que recomendam disputar 2016

dirce_jeitoso_gleisi.jpgA senadora Gleisi Hoffmann (PT) participou na manhã desta sexta-feira (7) do programa Bom Dia Astral, da astróloga Dirce Alves, na Rádio Barigui, que é apresentado há 31 anos no rádio paranaense. Leia mais

7 de novembro de 2014
por esmael
3 Comentários

Fruet utiliza ‘teoria do bode’ para discutir reajuste na tarifa do ônibus

fruet_richa_tarifaA Prefeitura de Curitiba anuncia com antecedência de mais de três meses possível reajuste na tarifa do ônibus, que hoje custa R$ 2,70 aos usuários. A gestão do prefeito Gustavo Fruet (PDT) utiliza a ‘teoria do bode na sala’ para discutir esse assunto de suma importância aos curitibanos (tire o bode, e momentaneamente a sala vai nos parecer melhor). Leia mais

7 de novembro de 2014
por esmael
21 Comentários

Dilma: Qualquer setor tem regulação, e a mídia não pode ter?!

via Brasil 247

midia.jpg

Em entrevista concedida à  mídia do Palácio do Planalto, presidente Dilma Rousseff encarou temas do que considera centrais de sua próxima gestão. Prometeu reduzir gastos! e apertar o controle da inflação!. Além disso, comentou a questão da regulação da mídia e de comparações de seu governo com o bolivarianismo.

Sobre a mídia, negou qualquer ideia de regulação de conteúdo, mas defendeu o que considera regulação econômica: “Eu defendo a liberdade de expressão e ela não é só liberdade de imprensa, mas é o direito de todo mundo que tiver uma opinião, mesmo que você não concorde com ela, ele tem direito de expressar. Tem direito de se expressar até contra a democracia.

Outra coisa diferente é confundir isso aí com regulação econômica, que diz respeito a processo de monopólio ou oligopólios que pode ocorrer em qualquer setor econômico, onde se visa o lucro. O Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) está aí para isso em qualquer setor. Mas qualquer outro setor, como transportes, energia, petróleo… tem regulações e a mídia não pode ter? Estou falando sobre o que ocorre em muitos países do mundo. Centros democráticos. Ou alguém desconhece a regulação que existe nos Estados Unidos? Desconhece a regulação na Inglaterra? Do meu ponto de vista, é uma das mais duras. Estou dando dois exemplos de situações que não temos que ser iguais. Não quero para nós uma regulação tal qual a americana!, disse.

7 de novembro de 2014
por esmael
65 Comentários

Atacados pelo governo Richa, professores podem deflagrar nova greve no Paraná

app_greve.jpg24 horas depois de serem massacrados fisicamente na Assembleia Legislativa do Paraná, durante votação de lei que pôs fim à  eleição direta para diretor de escola, continua o ataque do governo Beto Richa (PSDB) contra professores, pedagogos e funcionários dos estabelecimentos de ensino da rede pública do estado. Leia mais

7 de novembro de 2014
por esmael
6 Comentários

Coluna de Ricardo Mac Donald Ghisi: Baixar a tarifa do ônibus. Agora vai?

passe_macdonaldRicardo Mac Donald*

Em junho do ano passado, Curitiba apresentou um projeto para um novo Sistema de Financiamento do Transporte Público, que prevê a universalização do vale-transporte, com as receitas indo diretamente para o operador do sistema (no caso de Curitiba, a URBS). Leia mais