“Richa ainda não explicou ‘funcionários fantasmas’ ao Paraná”, diz Geonísio

Geonísio Marinho, candidato do PRTB ao governo do Paraná, nesta sexta-feira (3), distribuiu à  imprensa cópia da intimação do Superior Tribunal de Justiça (STJ) para o depoimento do governador Beto Richa sobre o caso dos "funcionários fantasmas"; Geonísio levantou a lebre durante debate na RPC, na última terça (30); Ministério Público do Paraná também abriu inquérito para investigar o período que o tucano foi deputado estadual entre 1995 e 2001; abaixo, assista ao trecho do confronto televisivo e leia o despacho do ministro Cézar Asfor Rocha.

Geonísio Marinho, candidato do PRTB ao governo do Paraná, nesta sexta-feira (3), distribuiu à  imprensa cópia da intimação do Superior Tribunal de Justiça (STJ) para o depoimento do governador Beto Richa sobre o caso dos “funcionários fantasmas”; Geonísio levantou a lebre durante debate na RPC, na última terça (30); Ministério Público do Paraná também abriu inquérito para investigar o período que o tucano foi deputado estadual entre 1995 e 2001; abaixo, assista ao trecho do confronto televisivo e leia o despacho do ministro Cézar Asfor Rocha.

No debate com os candidatos ao governo do Paraná na RPC TV (Globo), na terça-feira (30), Geonísio Marinho, do PRTB, revelou que o governador Beto Richa (PSDB), que luta pela reeleição, terá de depor no Superior Tribunal de Justiça (STJ) sobre investigação de funcionários fantasmas em seu gabinete quando ainda era deputado estadual (1995-2001).

Segundo Geonísio, Richa ainda não explicou aos paranaenses a existência de funcionários fantasmas que recebiam seus salários em conta única. Ele recordou do caso da sogra fantasma do secretário Ezequias Moreira, que devolveu R$ 500 mil de dinheiro recebido irregularmente da Assembleia Legislativa do Paraná.

No debate da RPC, o candidato do PSDB negou tivesse fantasmas. “Eu não permito qualquer tipo de desvio de conduta no meu governo”, disse. O tucano atribuiu o tema ao processo eleitoral.

Geonísio afirmou no confronto que o governador está sendo investigado pelo Ministério Público e pelo Superior Tribunal de Justiça. De acordo com o candidato do PRTB, Beto Richa está sendo intimado pelo ministro Cézar Asfor Rocha a depor sobre a questão dos funcionários fantasmas (abaixo, leia o despacho do magistrado).

Assista a trecho do debate na RPC:

Entenda o trâmite do caso:

Maio de 2008 !“ Beto Richa é denunciado por contratar funcionários fantasmas! em seu gabinete pelo advogado Guilherme Gehlen e seu representante, o também advogado Vanderlei Bonatto.

Dezembro de 2008 !“ Ministério Público Estadual de Defesa do Patrimônio Público abre investigações.

Março de 2009 !“ Ministério Público ouve cinco testemunhas e encaminha o processo para o Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR).

Dezembro de 2009 !“ O TJPR entende que o processo é de competência federal.

Janeiro de 2010 !“ O processo vai para o Tribunal Regional Federal da 4!ª Região (TRF-4).

Agosto de 2010 – O TRF-4 envia o processo para o Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Novembro de 2010 !“ STJ recebe o processo.

Fevereiro de 2011 !“ Os autos seguem do STJ para o Ministério Público Federal (MPF).

Março de 2012 !“ MPF abre processo contra Beto Richa e solicita o apensamento dos autos de inquérito 721 (2011/0013369-3) no STJ.

Veja a intimação do STJ para o depoimento de Beto Richa:
http://www.esmaelmorais.com.br/wp-content/uploads/2014/10/STJ_Richa_Fantasmas.pdf

Comentários encerrados.