Rachada, UGT do Paraná declara apoio ao tucano Aécio Neves

Publicado em 8 outubro, 2014
Compartilhe agora!

Apoio a Aécio racha a União Geral dos Trabalhadores (UGT) no Paraná, que enfrenta resistência de sindicato ligado ao PCdoB; Paulo Rossi, capa preta da central no estado, já havia tucanado! na reeleição de Beto Richa; nacionalmente, a UGT de Ricardo Patah marchará com a reeleição da presidenta petista Dilma Rousseff.
Apoio a Aécio racha a União Geral dos Trabalhadores (UGT) no Paraná, que enfrenta resistência de sindicato ligado ao PCdoB; Paulo Rossi, capa preta da central no estado, já havia tucanado! na reeleição de Beto Richa; nacionalmente, a UGT de Ricardo Patah marchará com a reeleição da presidenta petista Dilma Rousseff.
Se nacionalmente o presidente da União Geral dos Trabalhadores (UGT), Ricardo Patah, marchará pela reeleição da presidenta Dilma Rousseff (PT), o mesmo não ocorrerá no Paraná, pois a seção regional da central sindical, comandada por Paulo Rossi, declarou apoio ao presidenciável mineiro Aécio Neves (PSDB).

No Paraná, há divergências sobre a “tucanagem” da UGT. O presidente do Sindicato dos Frentistas (Sinpospetro), Lairson Sena, por exemplo, defende a reeleição de Dilma. Ele é filiado no PCdoB, partido que integra a Coligação com a Força do Povo.

A UGT de Paulo Rossi foi a única central sindical a declarar apoio oficial ao governador reeleito Beto Richa (PSDB). Agora ele quer repetir o feito em relação a Aécio no estado.

“A UGT irá colaborar com o Beto e quiçá com Aécio nas políticas públicas, em especial na área da geração de empregos e na elaboração de projetos visando à  construção de moradias aos trabalhadores paranaenses”, discursa Rossi, que é alistado no PSD.

Todas as demais centrais sindicais organizadas no estado !” CUT, CTB, Força, NCST, CGTB !” declararam apoio à  reeleição de Dilma.

Compartilhe agora!

Comments are closed.