Em tempo de ofensiva neoliberal, Richa afirma ser “soldado” de Aécio

Ideário neoliberal que castigou Brasil nos anos 90, na era FHC, e que hoje proporciona desespero à s famílias de vários países europeus, ganha força neste segundo turno com a candidatura de Aécio Neves; projeto que endeusa mercado em detrimento do trabalho poderá produzir milhões de desempregados, caso os eleitores optem pela volta ao passado no próximo dia 26 de outubro; presidenciável do PSDB estará no Paraná nesta segunda-feira, dia 13, onde se encontra com correligionários à s 12 horas na Universidade Positivo; governador Beto Richa se diz soldado! da artilharia tucana, mas mostra apetite de general quando o assunto é divisão de cargos comissionados no governo federal.

Ideário neoliberal que castigou Brasil nos anos 90, na era FHC, e que hoje proporciona desespero à s famílias de vários países europeus, ganha força neste segundo turno com a candidatura de Aécio Neves; projeto que endeusa mercado em detrimento do trabalho poderá produzir milhões de desempregados, caso os eleitores optem pela volta ao passado no próximo dia 26 de outubro; presidenciável do PSDB estará no Paraná nesta segunda-feira, dia 13, onde se encontra com correligionários à s 12 horas na Universidade Positivo; governador Beto Richa se diz soldado! da artilharia tucana, mas mostra apetite de general quando o assunto é divisão de cargos comissionados no governo federal.

O governador Beto Richa (PSDB) receberá pela quarta vez nesta segunda-feira (13) a visita do presidenciável Aécio Neves (PSDB) no Paraná. O congraçamento tucano será à s 12 horas na ExpoUnimed, na Universidade Positivo, bairro Campo Comprido, em Curitiba.

Os dois tucanos se completam e vice-versa quando o assunto é resgate do modelo neoliberal que imperou no país durante o governo FHC, nos anos 90. Nessa época, a estabilidade da moeda era garantida através do desemprego de milhões de trabalhadores.

Reeleito no primeiro turno, Richa deverá afirmar logo mais que será “soldado” na campanha de Aécio. Entretanto, o discurso é diferente da prática.

O PSDB do Paraná é mais protagonista que a vã filosofia possa imaginar. O Palácio Iguaçu vem funcionando como uma espécie de QG de Aécio neste segundo turno.

Semana passada, o Blog do Esmael flagrou o tucanato nativo fazendo a partilha dos cargos no governo federal (clique aqui). Ministério da Agricultura, Eduardo Sciarra; Itaipu, Sérgio Souza ou Orlando Pessuti; Presidência do Senado, àlvaro Dias, etc.

Comentários encerrados.