Com os bancos em greve, como serão pagos os cabos eleitorais?

Os bancários estão em greve desde terça-feira (30/09) na sua justa luta por melhores salários e condições de trabalho dignas, condizentes com os lucros astronômicos auferidos pelos bancos. Até aí não há novidade; a questão que surge nessa reta final de campanha é como os candidatos e coligações farão para pagar os seus cabos eleitorais!? Até agora ninguém se manifestou e as campanhas não apresentam sinal de falta de mão de obra; seria indício de o chamado caixa dois! ainda rola livre e solto?

Os bancários estão em greve desde terça-feira (30/09) na sua justa luta por melhores salários e condições de trabalho dignas, condizentes com os lucros astronômicos auferidos pelos bancos. Até aí não há novidade; a questão que surge nessa reta final de campanha é como os candidatos e coligações farão para pagar os seus cabos eleitorais!? Até agora ninguém se manifestou e as campanhas não apresentam sinal de falta de mão de obra; seria indício de que o chamado caixa dois! ainda rola livre e solto?

A campanha salarial dos bancários iniciada no mês de agosto pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf) não alcançou acordo nas rodadas de negociação com os banqueiros representados pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), e desde a última terça-feira (30/09) os bancos estão fechados com os bancários em greve. Nada mais justo.

Agora, fica a pergunta: como é que os candidatos estão fazendo para pagar seus cabos eleitorais? Todo mundo que circula no meio político sabe que o grosso da mão de obra de campanha é paga diariamente, ou pelo menos toda semana; e que ninguém se arrisca a deixar para receber depois que as urnas forem abertas.

Em matéria publicada ontem pelo Blog do Esmael sobre um depósito que abrigava panfletos apócrifos, o ex-secretário de Educação do Estado Maurício Requião (PMDB) afirmou que havia cerca de 40 funcionários trabalhando clandestinamente sem registro. Eles montavam cavaletes para a campanha de Beto Richa (PSDB). Como seriam pagos esses trabalhadores?

Será que é tudo na base do velho caixa dois!, feito com dinheiro vivo, sem passar pelos bancos?

Comentários encerrados.