Por Esmael Morais

‘A Lei Seca não pode valer só para o eleitor de Dilma’

Publicado em 22/10/2014

aguayo_churras_gelada.jpgO presidente da Associação Brasileira de Bares e Casas Noturnas (Abrabar), Fábio Aguayo, nesta quarta-feira (22), ingressou com um mandado de segurança no Tribunal de Justiça do Paraná para assegurar que restaurantes e churrascarias possam vender bebidas alcoólicas, na hora do almoço, no próximo domingo (26), dia de votação no segundo turno.

Para os ricos, nos clubes sociais, cujos sócios se identificam mais com o tucano Aécio Neves, as bebidas alcoólicas estão liberadas. Não há restrição alguma.

Estão certos Aguayo e a Abrabar em defender a isonomia. Se a Lei Seca não vale no Graciosa Country ou no Clube Curitibano, por que tem que valer nos bares e churrascarias populares?

Não faz sentido a Lei Seca só valer para os eleitores da petista Dilma Rousseff, pois, pau que bate em Chico também bate em Francisco. Ou não?

O presidente da Abrabar considera a Lei Seca em dias de votações um entulho sem base legal que apenas beneficia o comércio clandestino de bebidas, aquele que não gera emprego nem impostos ao erário.